Rio Grande do Sul usa tecnologia contra a guerra fiscal6/Mar, 10:15 Por Milton F.da Rocha Filho São Paulo, 6 (AE) - Na busca da conquista de novas indústrias da área automobilística, o Estado do Rio Grande do Sul, está criando uma infraestrutura de suporte tecnológico, que substitui incentivos fiscais, através da Fundação de Ciência e Tecnologia (Cientec), em conjunto com a Universidade Federal. Por isso está implantando em Porto Alegre, um Centro de Testes em Componentes Automotivos.Isso permite um barateamento para a montadora que se instalar no Rio Grande do Sul, que não terá que mandar as autopeças para testes em outros Estados do Sudeste. A idéia é que esse centro de tecnologia dê condições ao Estado para a realização de testes com um verdadeiro laboratório de ensaio em componentes da indústria montadora. Os laboratórios permitirão que os testes de qualidade e resistência dos componentes sejam ali realizados, diminuindo custos com transporte. O Cientec levantou que hoje, os testes com peças automotivas seguem o padrão QF 9000. Essa norma foi criada pelas grandes montadoras americanas - Ford, General Motors e Chrysler. O modelo é semelhante ao Iso 9000. Os laboratório do centro são independentes. Alguns já funcionam, outros serão instalados no decorrer do ano. Recentemente foi inaugurado o de Ensaios de Fadiga. Nele se realizarão testes de inflexão e torção nas peças produzidas pelas montadoras. Até o próximo mês de julho será montado o laboratório de emissão veiculares. Esse equipamento, anteriormente pertencia a Echlin e funcionava em Ribeirão Pires, na região metropolitana de São Paulo. Ao adquirir a Echlin, a Dana, indústria do setor automotivo, optou pela doação do maquinária à uma instituição de pesquisa. À Dana não interessava atuar no segmento de prestação de serviços. O laboratório está avaliado em mais de US$ 1 milhão. Para sua instalação em Porto Alegre, serão investidos R$ 300 mil.