São Paulo, 29 (AE) - A Repsol-YPF, a nona companhia de petróleo do mundo, informou em Madri que vai investir 1,5 bilhão de euros (US$ 1,45 bilhão) em usinas de geração elétrica na América Latina, Espanha e Estados Unidos junto com a BP Amoco. A companhia acusou a Iberdrola de não cumprir com a aliança assinada em 1997 e informou que não vai desistir do negócio de distribuição de energia elétrica, que quer uni-la à do gás. Durante a apresentação dos resultados do ano passado a analistas e à imprensa, ontem em Madri, o presidente da Repsol-YPF, Alfonso Cortina, disse que a empresa quer criar um grande grupo energético com presença nas áreas de petróleo, gás e energia elétrica.
Para entrar na área de geração elétrica, a Repsol-YPF vai reforçar a sua aliança com a BP Amoco, informa hoje os jornais espanhóis. Sobre o seu pacto com a Iberdrola, Cortina disse que foi quebrado. "Temos respeitado o s acordos, mas a Iberdrola não quer oferecer a possibilidade de participar em seus investimentos de geração de energia", afirmou Cortina.