|
  • Bitcoin 102.802
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

GERAL

m de leitura Atualizado em 10/06/2022, 18:09

Ranking classifica UEL entre as melhores universidades brasileiras

Única estadual entre as paranaenses da lista, a UEL manteve a posição global da pesquisa anterior, entre 1.201 e 1.400.

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 10 de junho de 2022

Reportagem local com AEN
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

A Universidade Estadual de Londrina (UEL) é a 21ª instituição de ensino superior em um seleto grupo com 35 universidades brasileiras avaliadas no QS World University Ranking 2023, uma das classificações universitárias mais influentes internacionalmente, publicada pela consultoria britânica Quacquarelli Symonds (QS). Única estadual entre as paranaenses da lista, a UEL manteve a posição global da pesquisa anterior, entre 1.201 e 1.400.

Além da classificação geral, a UEL entre as melhores universidades a instituição se destaca em duas das 51 áreas de concentração avaliadas: Agricultura e Silvicultura e Medicina. Além da classificação geral, a UEL entre as melhores universidades a instituição se destaca em duas das 51 áreas de concentração avaliadas: Agricultura e Silvicultura e Medicina.
Além da classificação geral, a UEL entre as melhores universidades a instituição se destaca em duas das 51 áreas de concentração avaliadas: Agricultura e Silvicultura e Medicina. |  Foto: Divulgação/UEL
 

Os critérios de avaliação compreendem oito indicadores: citações em produções científicas; corpo docente internacional; empregabilidade; proporção de estudantes estrangeiros; proporção de professores para estudantes; rede internacional de pesquisa; reputação acadêmica; e reputação entre empregadores.

Segundo a pró-reitora de Pesquisa e Pós-Graduação da UEL, professora Silvia Marcia Ferreira Meletti, a instituição está comprometida com o desenvolvimento socioeconômico regional. “Nossa política se baseia no princípio de indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão em todas as áreas do conhecimento, e induz a produção de pesquisas científicas e tecnológicas, que impulsionam o desenvolvimento e a sustentabilidade do Paraná”, afirma.

Nesta 19.ª edição do QS World University Ranking foram avaliadas 2.462 universidades de 100 países, sendo classificadas 1.422 instituições. Com oito universidades a mais que na pesquisa passada, o Brasil é o país da América Latina com mais instituições no ranking. Além da UEL, a Universidade Federal do Paraná (UFPR) e a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) figuram na 12ª e 19ª colocação do ranking.

DESEMPENHO

A UEL se destacou em dois indicadores: rede internacional de pesquisa e proporção de professores para alunos, com 14,6 e 16,6 pontos, respectivamente. No segundo critério, a UEL ficou à frente de outras instituições públicas mais bem classificadas na pontuação geral, como a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e a Universidade de Brasília (UnB).

Além da classificação geral, a UEL também sobressai em rankings específicos da consultoria inglesa. O QS World University Rankings by Subject coloca a instituição entre as melhores universidades em duas das 51 áreas de concentração avaliadas. Em Agricultura e Silvicultura, entre as 18 brasileiras da lista, a UEL ocupa a 14ª posição, seguida pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), que aparece em 15º lugar. Em Medicina, entre 21 universidades nacionais, a UEL figura na 20ª colocação, sendo a única estadual do Sul do País nessa lista.

NÚMEROS

Ao longo de 50 anos, a UEL se estabeleceu entre as principais universidades latino-americanas, responsável pela produção de conhecimento e formação de profissionais qualificados. Com um orçamento de quase R$ 900 milhões, a instituição dispõe de 53 cursos de graduação e 183 de pós-graduação (lato sensu e stricto sensu). São 15 mil alunos e mais de 4.200 servidores, entre professores e profissionais da carreira técnica-administrativa.