Porto Alegre, 03 (AE) - É grave o estado do piloto Moacir Ughini. Ele pilotava o monomotor CAP-4, prefixo PT-LQT, que caiu ontem (02) pela manhã, às 10h45, após tentar "içar" uma faixa de publicidade, no litoral do Rio Grande do Sul. Boletim assinado pelo médico Albert Brasil, que cuida do piloto, confirmou a gravidade do quadro. Ughini sofreu uma perfuração de pulmão, traumatismo craniano e teve váris costelas quebradas.
O monomotor caiu no aeroporto de Capão da Canoa, no litoral norte do Rio Grande do Sul. O piloto, de 52 anos, foi socorrido imediatamente e levado para o Hospital Santa Luzia, na cidade. Logo depois, foi transferido para o Hospital de Pronto Socorro (HPS), em Porto Alegre, e à noite, novamente removido, desta vez para o Hospital São José, também na capital, onde permanece na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).
A queda aconteceu quando Ughini tentava fazer a "pescaria", nome dado à operação que consiste em "fisgar" com uma garra afixada na cauda do avião, em pleno vôo, uma faixa de publicidade erguida a dez metros do solo. Há suspeita de que o acidente tenha ocorrido por causa de uma manobra em que o piloto reduziu, de forma repentina, a velocidade. Isso teria provocado a perda momentânea do comando e da sustentação do aparelho, fazendo com que o avião se precipitasse de uma altura aproximada de 50 metros.