Brasília, 28 (AE) - O PSDB indicou há pouco o seu líder no Senado, Sérgio Machado(CE), como membro efetivo da comissão mista que irá examinar a medida provisória que definiu em R$ 151 00 o valor do salário mínimo. O partido indicou também, como suplente na comissão, o senador Romero Jucá (RR). Com essas indicações, a comissão completa o seu quadro de 14 membros, na qual o governo tem a maioria e marca o seu peso político na comissão com escolha dos líderes do PSDB e PMDB tanto na Câmara e Senado como membros efetivos. Os líderes governistas já anteciparam que não admitem negociação em torno do valor de R$ 151,00. O PMDB ficou com a relatoria e presidência da Comissão. O deputado Armando Monteiro(PMDB-PE) foi indicado como relator. O PFL terá como representantes na comissão o deputado Luiz Antônio de Medeiros (SP) e o senador Paulo Souto(BA). Do PT participarão o senadora Heloisa Helena (AL) e Paulo Paim(RS). Também integrarão a comissão o líder do PSDB na Câmara, deputado Aécio Neves (MG), e o deputado Pedro Henry (MT), ex-presidente da Comissão de Trabalho da Câmara. Como suplentes, o bloco PSDB/PTB indicou os deputados Roberto Jefferson (PTB-RJ) e Jovair Arantes (PTB-GO).