|
  • Bitcoin 103.092
  • Dólar 5,3317
  • Euro 5,5605
Londrina

Geral

m de leitura Atualizado em 26/02/2022, 18:07

Prudentópolis ora pela paz entre Ucrânia e Rússia

Moradores reuniram-se na praça Taras Shevchenko para manifestação que pede o fim do conflito entre os dois países

PUBLICAÇÃO
sexta-feira, 25 de fevereiro de 2022

Vítor Ogawa - Grupo Folha
AUTOR autor do artigo

Foto: Divulgação/Prefeitura de Prudentópolis
menu flutuante

Na quinta-feira (24), mesmo dia em que a Rússia atacou a Ucrânia, os moradores de Prudentópolis se reuniram na praça Taras Shevchenko, no fim da tarde, para fazer uma manifestação pela paz. A cidade, com 52.776 habitantes, tem quase 80% de seus moradores com origem ucraniana.

A secretária municipal de Cultura, Nadir Vozivoda, ressaltou que os grupos folclóricos foram à praça trajados com roupas típicas. “Teve bastante gente, principalmente enquanto as pessoas se reuniram na praça para fazer as orações. Aqui há grupos folclóricos, pois muita gente preza pela cultura ucraniana. É claro que todo mundo está apreensivo com esse conflito. Aqui em Prudentópolis ainda se mantém a língua, os costumes da Ucrânia. Eu sou descendente de ucranianos”, ressaltou.

Praça Taras Shevchenko, em Prudentópolis,  reuniu pessoas para manifestação que pede o fim do conflito entre os dois países. Praça Taras Shevchenko, em Prudentópolis,  reuniu pessoas para manifestação que pede o fim do conflito entre os dois países.
Praça Taras Shevchenko, em Prudentópolis, reuniu pessoas para manifestação que pede o fim do conflito entre os dois países. |  Foto: Divulgação/Prefeitura de Prudentópolis
 

“Com certeza temos uma relação afetiva com a Ucrânia. Eu mesma já fui várias vezes e a gente sempre recebe visitas de lá. São estudantes que vêm visitar o Brasil, e acabam vindo para Prudentópolis, porque aqui tem uma grande comunidade ucraniana. É uma situação preocupante”, declarou.

UCRÂNIA BRASILEIRA

A secretária de Turismo de Prudentópolis, Cristiane Guimarães Boiko Rossetim, é neta de de ucranianos. “Meus avós vieram da Ucrânia. O povo é muito pacato, acolhedor e a cultura ucraniana é muito enraizada no povo de Prudentópolis, pois a maioria da população é descendente de ucranianos. Dos imigrantes que vieram para cá, a maioria se estabeleceu no Paraná e possui a cultura ucraniana muito enraizada tanto na língua, na religiosidade e no artesanato. Prudentópolis é conhecida como a Ucrânia brasileira”, enfatizou. 

Segundo Rossetim, a preocupação das pessoas atinge principalmente quem mora na área rural. “Existem muitas pessoas com muitos conhecidos, amigos e parentes que moram na Ucrânia. E nós temos também esse acordo de coirmandade com a cidade de Ternópil, da Ucrânia, de onde vieram os primeiros imigrantes ucranianos de Prudentópolis. Esse acordo fez com que a gente se aproximasse mais ainda deles”, declarou.

Tamanha proximidade fez o prefeito de Prudentópolis, Osnei Stadler, encaminhar uma carta ao prefeito de Ternópil, Serhij Nadal. “Esse documento oficial que o prefeito fez para a cidade de Ternópil colocou a cidade de Prudentópolis à disposição deles. Diante dessas relações que as duas cidades possuem é um conforto para essa situação toda que está acontecendo. Prudentópolis está de portas abertas, mas a gente torce para que a situação melhore por lá”, analisou Rossetim. 

Ela expôs que os moradores de Prudentópolis ainda estão conseguindo se comunicar com seus parentes e amigos pela internet. “Eu não tenho parentes e conhecidos lá, mas muitos amigos e conhecidos têm e estão recebendo imagens lá da Ucrânia de parentes que têm lá."

“Como descendente de ucranianos eu fico muito triste. A população inteira de Prudentópolis está triste. Está todo mundo em uma espécie de luto na cidade e eu estou assim também. A gente não esperava tudo isso. Ninguém é a favor da guerra”, declarou Rossetim.

PREFEITO EMITE NOTA OFICIAL

O prefeito de Prudentópolis ressaltou, por meio de nota, que a cidade abriga uma das maiores comunidade de descendentes de ucranianos fora da Ucrânia, e lamenta profundamente o ocorrido, pois a dor que é sentida diretamente pelos ucranianos há milhares de quilômetros de distância, aqui reverbera entre os nossos descendentes. “As imagens que chegam pelos meios de comunicação causam angústia, ao vermos pessoas tendo que deixar suas casas e tudo o que construíram na vida sem saber se poderão voltar”, diz a nota.

De acordo com o prefeito, o desafio à soberania do governo e do território ucraniano é grave, e não pode ser entendido como normal pelas demais nações. “Hoje é a soberania ucraniana que se mostra ameaçada, amanhã qualquer outra pode ser alvo da ganância e da prepotência.”

“Rogamos a Deus proteção e forças às pessoas que sofrem com a invasão e com os efeitos da guerra. Unimo-nos em oração com o povo ucraniano e com sua igreja; pelo anseio único da paz, desejando que a tranquilidade volte a reinar na Ucrânia”, continua a nota. “Prudentópolis segue com as portas e com o coração aberto ao povo ucraniano como o fez há mais de cem anos, quando recebeu os primeiros imigrantes que aqui construíram sua história e influenciaram diretamente no modo de vida de nossa terra.”  “O governo municipal solidariza-se com o governo da Ucrânia, com a cidade irmã de Ternópil, e com toda a comunidade ucraniana local, nacional e mundial, colocando-se ao lado desta e clamando pelo respeito à soberania da Ucrânia”, ressalta o prefeito pelo texto oficial. 

Receba nossas notícias direto no seu celular. Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.