Brasília, 5 (AE) - O deputado Luiz Antônio de Medeiros (PFL-SP), ex-presidente da Força Sindical, disse há pouco que vai pedir ao líder do governo na Câmara, Arnaldo Madeira, que não seja levada adiante a proposta mencionada ontem pelo presidente Fernando Henrique Cardoso, de modificar a legislação trabalhista, dando força de lei aos acordos entre patrões e empregados. Medeiros qualificou a iniciativa como um "tropeço" do presidente e afirmou que essa proposta não será aprovada no Congresso. "Hoje, em função da proximidade das eleições municipais, não passa nada no Congresso que tire direitos dos trabalhadores", afirmou.
Segundo Medeiros, a possibilidade dos acordos entre patrões e empregados se sobreporem às leis é como permitir a negociação direta entre "o lobo e o cordeiro". Ele disse ainda que a proposta do presidente foi absolutamente infeliz e que sempre que o governo fala em reforma trabalhista passa a idéia de que a mudança é para pior.