Assine e navegue sem anúncios [+]
Pandemia -

Profissionais da UPA Sabará recebem primeiras doses contra Covid-19

Expectativa da Secretaria de Saúde é imunizar profissionais da linha de frente e idosos em asilos até sexta-feira

Guilherme Marconi - Grupo Folha
Guilherme Marconi - Grupo Folha

Na linha de frente da Covid-19 na UPA Sabará, a técnica de enfermagem Rosimeire Oliveira de Paula, 53 anos, foi a primeira profissional da unidade a ser vacinada nesta terça-feira (19) no pontapé inicial da campanha de vacinação em Londrina. Ela está entre os 40 imunizados da unidade neste primeiro dia aplicação oficial. A expectativa da Secretaria Municipal de Saúde é concluir a imunização de todos os 200 servidores da UPA da zona oeste e 8.425 profissionais de toda Londrina que atuam no enfrentamento da pandemia até sexta-feira (22). 

  

 

A técnica de enfermagem Rosimeire Oliveira de Paula, 53 anos, foi a primeira profissional da unidade a ser vacinada nesta terça-feira (19) .
A técnica de enfermagem Rosimeire Oliveira de Paula, 53 anos, foi a primeira profissional da unidade a ser vacinada nesta terça-feira (19) . | Gustavo Carneiro
 


"É uma esperança muito grande dessa vacina ter eficácia para que a gente possa estar protegida e não levar a doença para casa. Tenho filho, marido, mãe e pai. Convivemos todo esse tempo com o medo, muita insegurança, muita dor dos pacientes, vendo pacientes sendo encaminhados para hospitais em estado grave" disse a servidora logo após receber a dose na unidade que faz cerca de 500 atendimentos diários de Covid-19 ou de suspeita da doença.


Em 29 anos de profissão e trabalhando na UPA desde a inauguração em 2013, Rosimeire relata que nunca passou por momento tão difícil na carreira e aconselha a todos a se vacinarem. "Se tiverem a oportunidade vacinem. Isso porque está sendo um momento muito difícil para todo mundo. Foi um ano sofrido que mudou a vida de todos, espero que melhore para todos. Eu só tenho a agradecer este momento."


De acordo com o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, após a UPA Sabará, 10 equipes volantes irão percorrer as demais unidades e hospitais da cidade e as 22 ILPIs (Instituições de Longa Permanência de Idosos) para fechar até o final de semana esta fase com as primeiras doses da Coronavac. "O momento é de muita emoção e esperança para toda a cidade. A gente pôde ver isso no depoimento da servidora Rosimeire e amanhã (quarta-feira) as nossas equipes começam a cumprir essa primeira etapa de vacinação com algo em torno de 9 mil doses que recebemos." Além da UPA, outros servidores que trabalham nas demais cinco unidades de saúde respiratórias e no Samu irão receber o imunizante. 


Entre os hospitais de grande porte elencados, estão o Hospital Universitário, Evangélico, Santa Casa e Hospital do Coração. A equipe da Secretaria Municipal da Saúde irá contar com apoio dos profissionais dessas instituições para aplicação das doses. "Simultaneamente iremos atingir todo esse público, incluindo os asilos. Depois disso, vamos ampliando para ambulatórios, clínicas e assim por diante", explicou.  


Machado disse que a data do término deste primeiro lote depende da escala de plantão de cada hospital. "Isso não depende da quantidade de vacina, mas da escala e dessa logística, mas acredito que até sexta-feira terminaremos essa etapa." Londrina tem aproximadamente 25 mil profissionais da saúde, portanto, as nove mil doses, irão imunizar cerca de 36% da categoria . "Por isso vamos priorizar os que estão na linha de frente, no atendimento direto do coronavírus. Isso não quer dizer que os demais não são importantes e relevantes. Os demais serão imunizados tão logo recebamos mais doses do Ministério da Saúde."


Também entre as primeiras na lista de imunizadas da UPA Sabará, a enfermeira Katia Fermino da Silva, que atua há 24 anos na profissão, conta que nunca passou por momento semelhante na carreira. "É tudo diferente do que fomos preparados na nossa formação e no trabalho diário. Nunca pensei em passar por um momento desses." Mesmo na linha de frente, a enfermeira nunca se contaminou com a Covid-19 e aguardava ansiosamente o imunizante. "Para mim a vacina representa o primeiro passo de uma vivência diferente dessa que tivemos até agora. Apesar dos boatos e de muita gente contrária à vacina, eu tenho plena convicção, acredito na ciência e em tudo que foi estudado. Eu entendo que estamos no meio do furação, precisamos todos nos proteger, não temos escolha."


ASILOS 


As equipes da saúde começam a imunizar 593 idosos que vivem em asilos e 463 funcionários destas instituições nesta quarta-feira. Ao todo são 18 casas de repouso particulares e 4 instituições conveniadas com a Prefeitura de Londrina. "Esse grupo será todo imunizado nesta semana", completou Machado.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Tudo sobre:

Últimas notícias

Continue lendo