São Paulo, 8 (AE)- O presidente da Bestfoods na América Latina, Oscar Imbellone, confirmou há pouco, aquisição da Arisco Produtos Alimentícios , oitavo maior conglomerado do setor, segundo a revista Balanço Anual. A transação absorveu US$ 490 milhões ( cerca de R$ 872 milhões), montante que inclui um passivo líquido de US$ 262 milhões (R$ 466 milhões) assumido integralmente pela nort-americana. "A força da marca Arisco foi uma das razões principais que levaram a Bestfoods a realizar o negócio", afirmou, acrescentando que a intenção é mantê-la em destaque nos produtos existentes, como também utilizá-la em uma série de novos produtos a serem lançados".
Imbellone afirmou ainda que "o formato das operações ainda não está totalmente definido. Em poucos meses ficarão claros os próximos passos, bem como será acelerada a implementação dos planos estratégicos antes definidos pela Arisco". Segundo ele, o então presidente da Arisco, João Alves de Queiroz Filho, "irá nos auxiliar nos próximos três anos, o que nos permitirá aproveitar toda a sua experiência."
C.R. Shoemate, chairman da Bestfoods comentando sobre a potência do mercado brasileiro disse "que quando analisamos o Brasil e nossos 70 anos de experiência nesse País, somente enxergamos crescimento em letras maiúsculas". A Bestfoods, que está continuamente no Brasil desde 1929, opera por meio de sua subsidiária Refinações de Milho Brasil Ltda. - RMB.
A Compra da Arisco permitirá a RMB aumentar sua presença em alguns segmentos que já é líder, como o do amido de milho, do qual já participou sozinha com a marca Maizena. A Arisco também fabrica amido. Dados da ACNielsen revelam que a brasileira dominava perto de 20% do setor de atomatados, representando a última grande indústria do segmento de capital nacional. Com a compra, 80% do mercado brasileiro de tomates e derivados estão nas mãos da Bestfoods.
A norte-americana ganha também uma fatia mais gorda no mercado de caldos, temperos e maionese até então disputado pela Arisco. Segundo alguns analistas, a Refinações irá se fortalecer nas disputa de vendas com a Nestlé e a italiana Bombril-Cirio.
A Bestfoods obteve no ano passado uma receita da ordem de US$ 8 bilhões e opera em 60 países e tem uma estratégia agressiva para aquisição de outras empresas. para se ter uma idéia, desde 1995 já comprou 17 companhias em todo mundo. A Arisco foi fundada há 29 anos e as vendas anuais dos cerca de 200 produtos somam US$ 440 milhões. Ainda assim a dívida da empresa correspondia a 105% de seu patrimônio líquido em 1998. Os proprietários eram a família Queiroz, com 80% das ações e o grupo Goldmam Sachs, dono de 20% do controle acionários desde 1997.