São Paulo, 1 (AE)- Os preços recebidos pelos produtores rurais fecharam janeiro/2000 em queda de 1,04%, apresentando uma retração de 4,59 pontos percentuais em relação a dezembro/99, segundo cálculos do pesquisador Nelson Batista Martin, do Instituto de Economia Agrícola (IEA). O índice de preços recebidos (IPR) pelos agricultores vinha mantendo uma variação positiva desde o início de agosto e a partir de janeiro apresentou a primeira variação negativa.
Apesar da queda de janeiro, nos últimos 12 meses os preços agrícolas ainda mantém um crescimento acumulado de 22,57%
enquanto que o IGP-M cresceu 20,58% e o IPC-Fipe de 9,20% (estimativa preliminar). Os números indicam ganhos de 1,99 ponto percentual para a agricultura em relação ao IGP-M e de 13,37% em relação ao IPC-Fipe, diz Martin. Um dos produtos de grande importância econômica e que apresentou o maior ganho de preço nos últimos 12 meses foi o milho (+69,32%), cuja escassez e preço de paridade de importação, levou os preços a níveis elevados. A maior queda de preços acumulada nos últimos 12 meses foi a do feijão (-46,44%), e que também foi o produto que teve a maior redução de preço em janeiro (-33,18%), em função da normalização da oferta do produto.