Policial preso em Foz consegue fugir em rodovia Emerson Dias De Foz do Iguaçu Especial para Folha O ex-investigador policial, Joaquim Arcísio Alves, 36 anos, preso na segunda-feira em Foz do Iguaçu tentando passar um carro de luxo Mercedes Benz pelo Lago de Itaipu por meio de uma balsa, fugiu ontem pela manhã quando era levado a Curitiba, onde iria cumprir pena. A fuga aconteceu em Santa Teresa do Oeste, cerca de 20 km a sudoeste de Cascavel. Segundo o depoimento dos policiais civis Paulo Laércio Lopes e José Avelino Diniz, responsáveis pelo prisioneiro, a viatura teve problemas mecânicos e parou no acostamento. Enquanto o motorista procurava o defeito, Alves pediu para que o soltassem, pois estaria com vontade de urinar. O ex-investigador, que antes do crime já estava afastado do seu trabalho em Curitiba por suposto envolvimento com roubo de carros, fugiu pelo matagal e não foi mais encontrado. O delegado-adjunto da Polícia Civil de Foz, Luiz Gilmar da Silva, disse que está investigando as condições da fuga, mas já adiantou que um processo administrativo será instaurado. ‘‘A negligência (dos agentes) está estampada, o que nos obriga a abertura do processo’’. Caso a suposta ajuda dos policiais na fuga do prisioneiro seja comprovada, eles podem pegar de um a quatro anos de prisão. Prefeito é ferido O prefeito de Iraí de Minas (Triângulo Mineiro), Pedro Albertone (PPB), foi atacado anteontem à noite, em sua casa, por quatro homens armados. Ele levou um tiro no abdômen, teve os pulmões e o fígado perfurados pela bala e estava internado na UTI. A família não descarta a possibilidade de crime por encomenda, pois a quadrilha não roubou nada.