Rio Branco (AE) - A Polícia Federal prendeu hoje (10) em Brasiléia (280 quilômetros de Rio Branco) o boliviano Edgar Roca Adriazo e o brasileiro Josenias Alves de Almeida, o Zé Béti, que planejavam remeter 50 quilos de pasta de coca para Assis Brasil, na fronteira com o Peru. Os dois, segundo a PF, estão entre os três maiores fornecedores de matéria-prima para os pequenos laboratórios de beneficiamento de coca no Acre e em praticamente todos os municípios de Rondônia. Junto com eles os agentes encontraram US$12 mil em dinheiro.
Adriazo é um dos mais poderosos distribuidores o Departamento de Pando, província boliviana que tem na cidade de Cobija um de seus principais centros de produção do oxidado, extrato da cocaína que prepara a pasta. Adriazo fugiu há alguns meses da cadeia pública de Ariquemes (195 quilômetros ao Sul de Porto Velho, em Rondônia) e Zé Béti tinha contra si um mandado de prisão expedido pela Justiça de Ji-Paraná (RO) por tráfico de drogas.
Zé Béti era cliente de Adriazo, que em Ariquemes usava documentos falsos com o nome de Pablo Luerto Lozano.
Segundo o superintendente da PF, Glorivan Bernardes, os dois tinham especial preferência de trabalhar um com outro.