Curitiba, 06 (AE) - A Polícia Militar do Paraná cumpriu hoje pela manhã mais uma ordem judicial de reintegração de posse
desalojando 112 pessoas que ocupavam desde o ano passado a Fazenda Alto Limpo, no município de Santo Inácio, a 530 quilômetros de Curitiba, no noroeste do Estado. De acordo com a polícia, dez pessoas foram presas, acusadas de porte ilegal de armas. Em uma nota, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) afirmou que o governador Jaime Lerner "atendendo o pedido de fazendeiros, sem ouvir o clamor de um povo sofrido e que não tem do que viver, com sua polícia despeja mais uma área ocupada no noroeste do Estado". De acordo com o movimento, as prisões aconteceram por "pura perseguição política".
A polícia informou que, com os sem-terra presos e em outras barracas cujos donos não foram identificados, foram encontradas 18 espingardas e dois revólveres. Também foram apreendidos no local do acampamento dois Passats e uma Brasília, sem documentos. Os ocupantes da fazenda foram levados em dois ônibus e dois caminhões para acampamentos em Santo Inácio, Cafeara e Nossa Senhora das Graças.