O juiz da 5ª Vara Federal de Belém, Lucas Rozendo, determinou ontem a prisão de Angela Maria dos Santos Marques, de 41 anos. Ela é acusada de intermediar o tráfico internacional de mulheres, inclusive menores, para trabalhar como prostitutas em boates de Paramaribo, capital do Suriname. As mulheres eram recrutadas em Belém e em outras cidades da Amazônia. A prisão de Angela foi possível depois de a Polícia Federal receber uma denúncia da dona de casa Tereza de Araújo Lopes, mãe de Maria Mariana Lopes, de 22 anos, que foi aliciada com a promessa de ganhar muito dinheiro. ‘‘Minha filha era espancada e obrigada a prostituir-se. De tanto apanhar dos homens ela pegou uma doença e morreu’’, acusa Maria Mariana. Segundo o delegado da Polícia Federal, José Ferreira Sales, Angela trabalha para o empresário holandês Henry Arnold Kunath, que está preso na sede da PF em Belém desde o início da semana passada. Kunath era procurado pela Interpol em vários países. O papel de Angela era aliciar e selecionar as mulheres, geralmente as mais bonitas, para ‘‘trabalhar’’ no Suriname.