Nova York, 5 - Os contratos futuros de petróleo fecharam em baixa pela quarta sessão consecutiva na New York Mercantile Exchange (Nymex).
De acordo com traders, os investidores ficaram frustrados com os números do relatório semanal do American Petroleum Institute (API) sobre os estoques norte-americanos - divulgado ontem à noite.
Os relatórios do API e do Departamento de Energia dos EUA revelaram um modesto declínio dos estoques norte-americanos de petróleo e de gasolina.
Os estoques de petróleo caíram em 1,56 milhão de barris, para 292,335 milhões de barris, de acordo com relatório do API. Pelo Departamento de Energia, a queda foi de 1,8 milhão de barris, para 290,3 milhões de barris.
Os estoques de gasolina caíram em 475 mil barris, para 191,343 milhões de barris, segundo o API, e em 800 mil barris, para 192 milhões de barris, de acordo com o Departamento de Energia.
Apesar dos estoques norte-americanos continuarem apertados, os participantes do mercado ficaram frustrados com os números, pois os analistas previam um declínio mais dramático dos mesmos.
O mercado aparentemente está num tom de correção, realçado pelo fato de os futuros de petróleo terem rompidos as mínimas de referência nas últimas três sessões, apesar das notícias de interrupção de produção em algumas refinarias. "O movimento de correção tende a ignorar novas notícias que dão suporte aos preços", disse um analista. No entanto, muitos analistas ressaltam que o cenário permanece positivo.
O acordo de redução da produção Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) continua com um nível elevado de comprometimento, a demanda mundial permanece forte e os estoques estão apertados. "Mesmo uma queda para perto de US$ 20,00 o barril não impedirá os futuros de petróleo a alcançarem novas altas em 20 00", disse um analista.
Os contratos de petróleo para fevereiro fecharam a US$ 24,91 o barril, queda de US$ 0,64. A mínima foi de US$ 24,87 e a máxima, de US$ 25,61.