Washington, 06 (AE-DOW JONES) - O primeiro vice-diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Stanley Fischer, fez previsões otumistas dobre a economia global no ano 2000. Falando a jornalistas em Washington, Fischer descreveu como "espetacular" a recuperação das economias asiáticas.
Ele também disse que a situação na América Latina está melhorando, graças a uma recuperação "extraordinariamente impressionante" no Brasil.
Segundo ele, os fluxos de capital para os países emergentes ainda estão na casa de um terço daqueles registrados em meados de 1997, antes que a turbulência cambial da Tailândia desse início à crise financeira asiática.
Ele ressaltou que os governos dos países em desenvolvimento se aplicaram de forma "admirável" em adotar as medidas de abertura de mercados e flutuação de câmbio sugeridas pelo FMI.
Para Fischer, as perspectivas dos mercados emergentes para o ano "parecem boas", depois de uma recuperação "espe tacular" das economias de Tailândia, Coréia do Sul, Indonésia, Malásia e Filipinas.
Sobre o Japão, o vice-diretor-gerente do FMI disse que o país parece estar-se estabilizando, depois de anos de recessão profunda, mas que "a política monetária japonesa precisa continuar expansionista".
Para Fischer, "ninguém está prevendo uma recuperação espetacular no Japão". Ele também disse que o ambiente econômico parece estar melhorando na Rússia, embora o governo do país ainda precise implementar várias reformas antes de receber a próxima tranche de US$ 640 milhões do programa de créditos de US$ 4,5 bilhões acertado com o FMI.
A intervenção militar russa na Chechênia, porém, causou "grande desgosto" entre os principais integrantes do Fundo.