Pandemia -

Paraná quer fazer 40 mil testes por semana da Covid-19

Exames em massa começaram na segunda-feira e fazem parte de uma estratégia do Estado para combater a pandemia do coronavírus

Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha
Lucio Flávio Cruz - Grupo Folha

Como estratégia de combate à Covid-19, o Paraná iniciou testes em massa na segunda-feira (18) e pretende realizar 5 mil exames até o fim desta semana e ampliar gradativamente o número de pacientes testados. 

UPA do Sabará é a porta de entrada para pacientes com sintomas do coronavírus
UPA do Sabará é a porta de entrada para pacientes com sintomas do coronavírus | Gustavo Carneiro
 


A estimativa da Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) é que, dentro de um mês, o Paraná terá capacidade para fazer 40 mil diagnósticos semanais. A meta é chegar a 200 mil pessoas testadas em 90 dias. Os kits com testes RT-PCR, já começaram a ser encaminhados para os municípios e hospitais de referência para atendimento dos casos de coronavírus. 



Paraná quer fazer 40 mil testes por semana da Covid-19
Folha Arte
 


“A testagem em massa nos dará uma radiografia importante para tomar decisões. Com o aumento, a partir de hoje, seremos disparadamente o estado com o maior volume de testes, número próximo a países de primeiro mundo”, afirmou o governador Ratinho Junior à AEN (Agência Estadual de Notícias). “O grande êxito do Paraná é fazer um bom planejamento estratégico em cima de dados e ouvindo os especialistas. É o que tem funcionado até o momento, trazer para cá o que está dando certo no mundo”. 


O Paraná registrou mais três óbitos causados pela Covid-19 nas últimas 24 horas. No total, agora são 127 mortes de residentes no Estado desde o início da pandemia. Os números da doença no Paraná foram atualizados na tarde de segunda-feira (18) pela Sesa.  


O novo boletim registrou também 74 novos casos no Estado e, com isso, o número de infectados chega a 2.360. Os três pacientes que foram a óbito estavam internados, são duas mulheres e um homem. As duas mulheres morreram no domingo (17), uma residia em São José dos Pinhais e tinha 75 anos, a outra morava em Curitiba e estava com 88 anos de idade. O homem era residente de Paranavaí, tinha 53 anos e morreu na segunda-feira. Com os números atuais, 179 cidades paranaenses têm ao menos uma pessoa contaminada com o Sars-CoV-2, sendo que em 46 já há registro de óbito. 


De acordo ainda com a Sesa, 1.492 pessoas já se recuperaram no Estado e outras 159 seguem internadas, sendo 83 em enfermaria e 76 na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). A Secretaria da Saúde investiga ainda outros 875 casos suspeitos. 


Londrina


A Secretaria Municipal de Saúde acredita que será finalizado nesta terça-feira em Londrina a primeira etapa de um estudo coordenado pela (UFPel) Universidade Federal de Pelotas, que está testando moradores da cidade para a Covid-19. A pesquisa tem o apoio do Ministério da Saúde e irá testar 100 mil pessoas em 133 cidades brasileiras. No Paraná, além de Londrina, os pesquisadores passaram por Curitiba, Maringá, Ponta Grossa, Cascavel e Guarapuava.  


O trabalho em Londrina começou na sexta-feira (15), mas acabou suspenso já que muitas pessoas se negaram a atender os responsáveis pelos testes por medo de golpe. O secretário da Saúde, Felippe Machado, afirmou que o município não foi informado a tempo da pesquisa e entende a desconfiança por parte dos moradores. Após a intervenção da pasta, a pesquisa foi retomada no sábado. Serão ouvidos 250 londrinenses.  


Outras duas etapas ainda vão acontecer nos dias 28 e 29 de maio e 11 e 12 de junho. Os entrevistadores irão realizar o teste rápido e o resultado sai após 15 minutos indicando se a pessoa tem ou não anticorpos produzido pelo organismo após contágio do coronavírus. 


"Esta pesquisa vai gerar uma análise epidemiológica geral da pandemia no país e vai permitir que enxerguemos o comportamento do vírus em todos os estados brasileiros. Por isso, é um trabalho muito importante", ressaltou Machado. 


A Secretaria Municipal de Saúde informou que Londrina iniciou na segunda-feira um acréscimo no número de testes para a Covid-19. A meta é que pelo menos 200 pessoas sejam testadas por dias. Machado reconheceu que esta nova realidade deve aumentar a procura por atendimento na UPA do Sabará, porta de entrada para pacientes com sintomas do coronavírus na cidade. O secretário, no entanto, alertou que os testes só serão realizados seguindo os protocolos médicos.


"Teremos condições de testar as pessoas com síndromes gripais, diferente do que era recomendado até agora de testar apenas pacientes com sintomas graves e internados. Vale ressaltar, porém, que para uma pessoa ser testada será necessário seguir os critérios e indicações médicas", frisou. 




O número de casos confirmados em Londrina subiu de 134 para 143 nas últimas 24 horas. O total de óbitos se manteve em 16. Do total de infectados, 98 já se recuperaram e o município investiga casos suspeitos. Outros 1.072 casos já foram descartados. 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo