São Paulo, 01 (AE) - O Pão de Açúcar está investindo US$ 5 milhões para reformular seu sistema de vendas pela Internet e criar um site completo que, além do comércio eletrônico, terá ainda informações e notícias e permitirá a contratação de serviços de outras empresas. O site já foi batizado de amelia.com.br e estará no ar a partir de abril com a intenção de fazer o que o próprio nome já indica. "Não vamos vender apenas mercadorias, mas qualidade de vida", diz o presidente do Grupo Pão de Açúcar, Abílio Diniz. O nome do site já remete à intenção de "faz-tudo" que a empresa pretende implantar. Nos sites atuais o consumidor encontra apenas produtos das redes Pão de Açúcar, de supermercado, e Eletro, de eletrodomésticos. No amelia.com.br, além dessas duas redes serão vendidos produtos hoje encontrados nas lojas Barateiro e Extra. Estão em estudo ainda parcerias com empresas como Blockbuster, Kodak Express e Sapataria do Futuro, cujos serviços serão vendidos pela Internet. Além disso, haverá informações e notícias consideradas úteis na "administração do lar".
O Pão de Açúcar quer usar o suporte das lojas físicas tanto para atrair a confiança do consumidor como na negociação com os fornecedores na operação eletrônica para obter uma sinergia nas duas atividades. Ao mesmo tempo, quer separar o comércio eletrônico com a criação de uma nova empresa. O faturamento atual do Pão de Açúcar Delivery, de R$ 24 milhões no ano passado, ainda é considerado muito baixo pela diretora executiva do grupo, Ana Maria Diniz. "A marca é muito forte mas o resultado de vendas ainda é pequeno", diz.
Pesquisas mostram que o número de usuários da Internet na América Latina deve passar dos atuais 9,7 milhões para 19 milhões em 2003. O comércio eletrônico na região, atualmente em US$ 460 milhões, deve subir para US$ 8 bilhões em três anos.
Para o mercado de São Paulo, a loja virtual terá um estoque próprio, com a criação de uma central de distribuição. Nas outras cidades o consumidor continuará a ser atendido a partir do estoque da loja mais próxima. O serviço on line já está disponível no Rio de Janeiro e Brasília e entrará em operação ainda este mês em Belo Horizonte, Salvador e Fortaleza.