Santos, SP, 04 (AE) - O ministro dos Transportes, Eliseu Padilha, anunciou hoje, em Santos, que pretende examinar o edital de concessão da Rodovia Presidente Dutra. A intenção do ministro, conforme antecipou, é verificar se caberia à concessionária executar obras de contenção de enchentes, fato que teria evitado o colapso observado nos últimos dias naquela rodovia. "Acidentes, como o do escorregamento do talude na região de Resende, são previsíveis. Mas as soluções também devem ser previstas, cabendo ao setor público fiscalizar a estrada, que é um serviço de utilidade pública, e saber o que está ocorrendo", disse.
Em sua rápida passagem pelo Porto de Santos, onde foi inspecionar o Terminal de Contêineres- Tecon II, que será privatizado no segundo semestre, o ministro afirmou que, a princípio, não pode responsabilizar a Nova Dutra, concessionária da estrada, pelos acontecimentos que culminaram com o fechamento da rodovia por cerca de 20 horas, até ontem. "Se não havia previsão de obras no edital, preparado em 1994, ainda no governo Itamar Franco, não poderemos responsabilizar a concessionária. Entretanto, precisamos saber em quanto tempo teremos a rodovia em condições de uso", frisou.