Os sambas-enredo e informações sobre as escolas de sábado2/Mar, 16:14 São Paulo, 02 (AE) - As escolas de samba de São Paulo que se apresentam neste sábado, no sambódromo: SáBADO Horário dos desfiles/SP 22h30 - Morro da Casa Verde 23h40 - Unidos do Peruche 0h50 - Imperador do Ipiranga 2h00 - Nenê de Vila Matilde 3h10 - Rosas de Ouro 4h20 - Acadêmicos do Tucuruvi 5h30 - Vai-Vai MORRO DA CASA VERDE Nobres e Nobreza (1.º Reinado - 1808-1840) Compositor: Nelson Dalla Rosa Puxadores: Vitinho e Carlinhos Carnavalesco: Nelson Dalla Rosa Fundação: 6/4/62 Componentes: 3.000 Posição em 1999: vice-campeã do Grupo 1 Títulos no Grupo Especial: nenhum Destaques: pessoas da comunidade A corte aqui chegou À frente o regente dom João Progressista incentivador Que a Nação modificou Com o aval da nobreza A crise... porém não pôde evitar Quando partiu sem hesitar Levando toda nossa riqueza Dona Leopoldina, princesa-menina A graça divina foi quem te inspirou (bis) Bem disse dom Pedro, num brado sem medo A liberdade já raiou! O meu povo independente Viu o príncipe regente Se tornar imperador Graças à Maçonaria Que com força e galhardia Trabalhando, triunfou E no auge das tensões Guerras e revoluções Assolaram meu país Mas o trono, por herança Fez de Pedro a esperança De um povo mais feliz Sou o samba lá do morro Verde-e-rosa, meu tesouro Bateria vale ouro Verde-louro, azul-anil (bis) Tenho nome, tenho história Coroada de vitórias Cinco séculos de glória Parabéns, Brasil!!! UNIDOS DO PERUCHE Cara e Coroa, as Duas Faces de Um Império (2.º Reinado - 1840-1889) Compositores: Alex, Serginho do Porto, Serginho Saracutaco, Wander Timbalada e Jackson Martins Puxador: Paulo Henrique Carnavalesco: Fábio Borges Fundação: 4/1/56 Componentes: 2.900 Posição em 1999: 9.º lugar Títulos no Grupo Especial: nenhum Destaques: Norton Nascimento, Lucimara Toledo, Renata Banhada e Drica Lopes Minha Pátria amada, idolatrada Terra abençoada, meu gigante Brasil Teu céu bordado de estrelas O povo com esperança Coroou o imperador E ao se sagrar o nobre d. Pedro II O progresso aqui reinou A burguesia regeu alegria Nos grandes salões Os negros pelas ruas e senzalas Clamavam proteção a Oxalá Se a noite é de luar, clareia O alegres dom obá guerreia (bis) E o romantismo acendeu Um sentimento de orgulho nacional Pintores, romancistas e poetas Indianismo no cenário musical O teu estandarte se manchou Na Guerra do Paraguai A Amazônia prosperou Com o fruto dos seringais Na Revolução Industrial Surgiu o barão abrindo os caminhos Com a imigração, a riqueza do chão, A liberdade mudando o destino Veio a Abolição E na ilha fiscal o Império tropeçou A Peruche vem balançando a massa Hoje a festa é nossa, quero ser feliz (bis) São quinhentos anos de história Parabéns Oh! meu país IMPERADOR DO IPIRANGA Imperador na Velha República (1.ª República - 1889-1930) Compositores: Moisés Santiago, Vicentinho, Djalma Falcão, Jota R. e Wanderley Alemão Puxador: Moisés Santiago Carnavalesco: Pedro Luís Pinotti (Pedrinho) Fundação: 27/9/68 Componentes: 2.500 Posição em 99: 11.º lugar Títulos no Grupo Especial: nenhum Destaques: Viola, Leila Lopes e Bombom da Xuxa Nas asas da liberdade O fim da Monarquia aconteceu Bailando na ilha fiscal... Brasil... Brasil dava adeus a Portugal... E assim... E assim, a Maçonaria conseguiu Educando e liberando Nossa pátria mãe gentil Imprensa, abolição, fatores de pressão Foram elos na Proclamação A agricultura sempre presente Se fez política café-com-leite São Paulo e Minas elegiam o presidente Padim Ciço em Juazeiro, líder sertão Politizava o cangaceiro Lampião (bis) E Antônio Conselheiro, enfrentou a expedição Lá em Canudos, o sangue corria no chão Se a vida imita a arte, A arte é cultura Sou mais você Brasil Nomes que ficaram na memória Hoje nesse palco, fazem história Dessa nação Surgiu então, Uma nova era, uma revolução Com Vargas uma nova geração Roda baiana, no batuque do tambor Sou Ipiranga, sou imperador Batam palmas, podem sorrir (refrão) Quinhentos anos é festa no Anhembi NENÊ DE VILA MATILDE Por que me orgulho de ser brasileiro? (Era Vargas - 1930-1945) Compositores: Santaninha, Clóvis, Baby e Rubens Gordinho Puxador: Almir Schimit (Baby) Carnavalesco: Augusto Alves da Silva Filho Fundação: 1/1/49 Componentes: 4.000 Posição em 99: vice-campeã Títulos no Grupo Especial: 10 Destaques: Miguel Falabella, Márcia Cabrita, Luís Gustavo, Aracy Balabanian, Alessandra Scatena Foi assim Saiu da vida Para entrar na história Com coragem Mudou a estrutura do País O pulso forte Criou um Brasil melhor O estadista mostrava o seu valor O grande caudilho Suplantava o ditador Fez uma revolução, Estado Novo Teve a sua aclamação (bis) Nos braços do povo Era a Rádio Nacional Os grandes cantores surgiam O futebol e o carnaval As artes também reluziam Do trabalhador foi defensor Em forma de leis O outro negro era nosso Ferro e carvão Cidadania Um grande pai Que amou nossa nação Canta Nenê Hoje eu quero ver O Anhembi delirar Canta Nenê? (bis) Exaltando a Era Vargas Hoje o Brasil vai lembrar ROSAS DE OURO Yes, Já Temos Mais Que Bananas (2.ª República - 1945-1964) Compositores: Serginho, Rudney, Renatinho, Fofão, Pulinho, Chiclete e Toninho 44 Puxador: Melquizedec Marins (Quinho) Carnavalesco: Raul Diniz Fundação: 11/10/70 Componentes: 4.200 Posição em 99: 6.º lugar Títulos no Grupo Especial: 3 Destaques: Adriana Lessa, Nicole e Dominique Puzzi, Paulo Nigri, Aigo, Andréa Sorvetão, Éder Jofre, Ademar Ferreira da Silva, Gilmar, Bellini Anunciou... Um novo tempo despertou Desarmando a mão da guerra A nova era clareou! Clareou!... Minha São Paulo, iluminou! Indústrias e comércio O sonho do progresso, aqui chegou! A arte entra em cena, o riso e o cinema Estradas que uniram esse país "Chateau" teve a coragem e trouxe a imagem Fazendo esse meu povo mais feliz O show vai começar "Velho guerreiro", alegria está no ar Na bola sou rei, o rei da bola! Minha seleção... deita e rola! Bola na rede, é gol! (refrão) O Anhembi vai gritar Eu quero ver essa roseira balançar Alô! Alô! Nonô! Nosso presidente voador Deu asas e Brasília então surgiu Mudava a cara do nosso Brasil E quem será, esse João? Seu violão, é bossa-nova! O rock-n'-roll é liberdade No esporte amador, felicidade No peito um sentimento verdadeiro E o orgulho de ser brasileiro Eu sou a Rosas! Sou muito mais! (refrão) Eu quero paz e amor... ACADÊMICOS DO TUCURUVI Noventa Milhões em Ação! Na Tristeza e na Felicidade (Período Militar - 1964-1984) Compositores: Aurinho da Mazzei, Brek do Cavaco e Clóvis Pê Puxador: Amauri B. de Paula (Preto Jóia) Carnavalesco: Jeronymo Guimarães Fundação: 1/2/76 Componentes: 3.000 Posição em 99: 5.º lugar Títulos no Grupo Especial: nenhum Destaques: Edna Velho, Joubert Campelo, Elymar Santos, Claudete Soares Bruxa tá solta O Tio Sam quer mandar Um cheiro de golpe, pairava no ar E pra recordar nós vamos curtir Na ginga da Tucuruvi Foram momentos que não podemos esquecer A liberdade de um povo cerceada A ditadura se instalava no poder Mas lembramos com saudade Dos movimentos musicais A bossa-nova, a jovem guarda e a tropicália E os grandes festivais Maracanã tá de pé O mundo inteiro aplaudiu O rei Pelé fazendo o gol n.º 1.000 Noventa milhões Na mesma corrente Todos num só coração Um grito de gol sacode a galera Meu Brasil tricampeão Grandes talentos do esporte Teatro cinema e da televisão O Elymar com ousadia Tudo vendia pra alugar o Canecão Democracia O povo ia às ruas para reivindicar Pela liberdade e ampla anistia Clamando por diretas já Pra alegrar os domingos Um ídolo surgiu Ayrton Senna do Brasil VAI-VAI Vai-Vai Brasil (Nova República - 1984-2000) Compositores: Zeca, Zé Carlinhos, Najo Denay Puxador: Tobias Carnavalesco: Flávio Hugo Castanhola Tavares Fundação: 1/1/30 Componentes: 4.000 Posição em 99: campeã Títulos no Grupo Especial: 10 Destaques: Eliana, Feiticeira, Mateus Carrieri, Nicole Puzzi, Débora Rodrigues, Dante de Oliveira, Luiza Ambiel, Rosi Campos, Perla, Leão Lobo Eu sou Bixiga, sou amor, amor Fazendo o samba amanhecer vem ver (bis) A saracura é a razão do meu viver (Eu sou Vai-Vai até morrer) Avante meu Brasil Pátria amada idolatrada mãe gentil Uma voz soberana ecoa no ar É o povo na rua querendo votar Diretas já A democracia é luz de uma Nação Nasceu o Cruzado país congelado Ilusão Eu elegi um presidente "Colorido" e diferente, me dei mal Com garra e emoção pintei toda nação (refrão) "Aí eu cai no real" Brilhou no céu a esperança Nessa terra tropical 500 anos de progresso Sem justiça social Hoje nos braços dessa poesia Um sonho de cidadania Vem do coração Vai acelera companheiro E mostra para o mundo inteiro O orgulho de ser brasileiro Vai-Vai pra ser feliz não tem idade A velha guarda é a verdade 70 anos de felicidade