Oposição diz que Itamar reconheceu culpa por irregularidades18/Mar, 11:53 Por Eduardo Kattah (especial para a AE) Belo Horizonte, 18 (AE) - A exoneração dos diretores da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig), por causa de denúncias de irregularidades na contratação de uma lavanderia para atender aos hospitais da instituição, foi encarada pela oposição ao governador Itamar Franco (sem partido) como um sinal de reconhecimento de culpa do governador mineiro. "Parece-me que é claramente um reconhecimento, uma confissão de culpa por parte do governo Itamar Franco de que as denúncias tinham procedência, estavam corretas e que, efetivamente, alguma coisa de podre estava ocorrendo no âmbito da área de saúde do governo de Minas Gerais; se não fosse assim, ele não teria exonerado alguns desses diretores e não teria anulado a licitação", disse o deputado estadual Amílcar Martins (PSDB). A decisão de demitir os diretores de Planejamento e Finanças, Jésus Almeida Fernandes, e administrativo, Leonardo Cardoso de Barros, teria sido tomada em razão das suspeitas de que teria ocorrido fraude na licitação em que restou apenas a empresa Brasil Sul Indústria e Comércio. Ontem (17), Itamar anulou a concorrência pública. Somente este mês, o governador mineiro afastou quatro membros do governo suspeitos de terem participado de irregularidades em processos licitatórios.