Assine e navegue sem anúncios [+]

Operação Aifu autua bares e restaurantes em Londrina e Cambé


Vitor Ogawa - Grupo Folha
Vitor Ogawa - Grupo Folha

Londrina e Cambé foram alvo de mais uma Aifu (Ação Integrada de Fiscalização Urbana), força-tarefa composta pela Polícia Militar, Guarda Municipal e fiscais das secretarias de Fazenda dos respectivos municípios, realizada neste fim de semana. Segundo o tenente Felipe de Souza Ciniciato, oficial do 5º Batalhão de Polícia Militar de Londrina, a operação em Cambé foi realizada em parceria com a prefeitura de Cambé. “Nesses dois dias foram fiscalizados 11 estabelecimentos e foram lavrados 13 autos de fiscalização e dois dos locais fiscalizados em Cambé foram interditados porque estavam com as portas abertas mesmo sem ter os alvarás de funcionamento. Alguns dos bares e restaurantes fiscalizados desobedeceram aos limites de ocupação máxima de clientes."

  

 

Operação Aifu autua bares e restaurantes em Londrina e Cambé
Isaac Fontana/FramePhoto/Folhapress
 


Por conta da pandemia de coronavírus, o Governo do Paraná publicou o decreto 8.042/2021 que segue em vigor até as 5 horas do dia 31 de julho. Ele determina que o toque de recolher vigora das 23h às 5h, e que a comercialização e o consumo de bebidas alcoólicas em espaços de uso público ou coletivo também fica proibida das 23h às 5h do dia seguinte. O decreto também estabelece que restaurantes, bares e lanchonetes podem funcionar todos os dias da semana, inclusive aos domingos, das 10h às 23h, com limitação da capacidade em 50%. Fora desses horários só está autorizada a modalidade de entrega.


Em Londrina, um bar na zona sul estava com aglomeração de pessoas. Segundo informações da equipe havia 390 pessoas no interior do estabelecimento e foi interditado pelo Corpo de Bombeiros por questões de bloqueio da saída de emergência. “Na sequência foi feita uma blitz para fiscalizar os frequentadores e 30 veículos foram abordados, dos quais dois acabaram sendo recolhidos por débitos”, destacou o tenente.


As ações de fiscalização vão continuar. “ A gente sempre mantém um cronograma conforme as demandas, e o decreto vai permanecer até o dia 31 deste mês, e depende da posição do governo se haverá prorrogação ou não. Mas fazer a fiscalização não prescinde do decreto. A gente mantém a operação Aifu independentemente da questão do Covid”, destacou.   



Receba nossas notícias direto no seu celular! Envie também suas fotos para a seção 'A cidade fala'. Adicione o WhatsApp da FOLHA por meio do número (43) 99869-0068 ou pelo link wa.me/message/6WMTNSJARGMLL1.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito
Assine e navegue sem anúncios [+]

Últimas notícias

Continue lendo