|
  • Bitcoin 142.263
  • Dólar 4,7700
  • Euro 5,1172
Londrina

Geral

m de leitura Atualizado em 28/03/2022, 13:12

O que é alopecia, doença que fez mulher de Will Smith raspar o cabelo?

Astro do cinema americano agrediu colega que fez comentário irônico sobre visual de Jada Pinkett Smit na cerimônia do Oscar

PUBLICAÇÃO
segunda-feira, 28 de março de 2022

Reportagem local
AUTOR autor do artigo

menu flutuante

A confusão entre o astro Will Smith e o comediante Chris Rock, na cerimônia de entrega do Oscar no último domingo (27) trouxe à tona as consequências de uma doença chamada alopecia, que afeta homens e mulheres. 

O problema aconteceu porque a mulher de Smith, Jada Pinkett Smith, foi alvo de uma piada de Chris Rock, durante a apresentação da categoria de melhor documentário.

Na ocasião, Rock comparou a atriz a personagem de Demi Moore, em "Até o limite da honra", que tem a cabeça raspada. Jada, de 50 anos, no entanto, tem alopecia, condição capilar que a faz perder o cabelo.

O desfecho da piada foi Smith, vencedor na noite na categoria melhor ator, levantando da cadeira e dando um tapa em Rock. 

Mas o que alopecia? Segundo o site da farmacêutica Pfizer, a  alopecia é uma condição em que ocorre perda de cabelo ou de pelo em qualquer parte do corpo. Porém, o tipo mais comum é a que se manifesta no couro cabeludo, a calvície. 

Segundo o site da farmacêutica, as causas da alopecia podem ser variadas. No entanto, alguns fatores associados ao desenvolvimento da condição são:

Hereditariedade; Hormônios masculinos; Traumas na região; Má alimentação, que leva à falta de vitaminas; Estresse; Oleosidade em excesso, relacionada à dermatite seborreica; Reação adversa a medicamentos ou certos tratamentos, como a quimioterapia; Tratamentos de beleza com produtos químicos que agridem o couro cabeludo; Problemas na tireoide; Infecções causadas por fungos ou bactérias, inclusive casos de resistência bacteriana.

Jada Pinkett Smith na cerimônia do Oscar Jada Pinkett Smith na cerimônia do Oscar
Jada Pinkett Smith na cerimônia do Oscar |  Foto: Frazer Harrison / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Getty Images via AFP
 

Tratamento

Segundo a Pfizer, classificar o tipo de alopecia é essencial para direcionar o tratamento, por isso a importância de consultar o médico dermatologista.

Certos tratamentos podem incluir o uso de antibióticos específicos e outros medicamentos. Para deficiências nutricionais, a ingestão de suplementos pode ser indicada. Quando o assunto são reparos estéticos, o implante capilar torna-se uma opção para pessoas que sofrem com a calvície, diz a farmacêutica. 

Prevenção

Quando há fatores genéticos envolvidos, não existem formas de prevenir a alopecia, lembra a Pfizer. No entanto, ao notar queda capilar elevada, é preciso procurar um  um especialista. Ele poderá recomendar tratamentos para conter o avanço do problema. 

Já para quem não tem casos de alopecia na família, é importante evitar tratamentos em salões que usam produtos químicos prejudiciais. "Sempre procure saber quais componentes serão usados e pergunte se eles podem causar danos permanentes aos fios. Afinal, uma vez que os folículos são atingidos, o cabelo deixa de crescer." 

Outra recomendação é manter uma alimentação saudável e variada, rica em minerais, proteínas e vitaminas.