Nos passos da fé

Peregrinos caminham 13 quilômetros entre Cambé e Londrina para visitar o Santuário de Nossa Senhora Aparecida, localizado na Vila Nova

Marcos Roman - Grupo Folha
Marcos Roman - Grupo Folha

Grupo Caminhada da Fé comemorou um ano de existência
Grupo Caminhada da Fé comemorou um ano de existência | Isaac Fontana/Framephoto/Folhapress
 


Antes das 4 horas da madrugada deste domingo (22), a aposentada Dirce Miranda Rodrigues já estava acordada. “Levantei às 3h45 para preparar o café e me preparar para a longa caminhada que teria pela frente”, contou com entusiasmo sobre o percurso de cerca de 13 quilômetros que tinha acabado de percorrer. Aos 75 anos de idade, ela se juntou a um grupo de 37 peregrinos que foram da Igreja Santo Antônio, em Cambé, com destino ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida, localizado na Vila Nova, em Londrina, numa  caminhada que começou às 5h e terminou às 8h30. 



Dirce Rodrigues: "Já tivemos muitas graças alcançadas"
Dirce Rodrigues: "Já tivemos muitas graças alcançadas" | Marcos Roman
 

“Viemos cantando e rezando o terço. A fé e a alegria são tão grandes que nem dá tempo de sentir cansaço”, afirmou a aposentada ao revelar que suas orações foram feitas em prol de pessoas que estão desempregadas ou com dores. “Já tivemos muitas bençãos alcançadas durante as nossas caminhadas. São muitas as histórias de gente que arrumou emprego e se curou de doenças por graças concedidas por Deus”, afirmou dona Dirce.  




Ela é uma das integrantes do grupo Caminhada da Fé, criado em Cambé há um ano. “Um padre da nossa paróquia sempre dizia que devemos rezar com o terço nas mãos, a fé no coração e os pés no chão. Seguindo o conselho dele, criamos o grupo de caminhada e todos os domingos saímos às 5 horas da manhã percorrendo estradas rurais de Cambé sempre rezando o terço e cantando músicas religiosas”, relata o devoto Aparecido Donizeti de Souza, conhecido como Cido Lamparina, coordenador do grupo ao lado da esposa, Lúcia Helena de Souza. 



Os coordenadores do grupo Lúcia Souza e Cido Lamparina
Os coordenadores do grupo Lúcia Souza e Cido Lamparina | Marcos Roman
 


O grupo Caminhada da Fé conta com cerca de 70 integrantes fixos. “Reunimos pessoas de várias idades, de crianças a idosos, e de profissões diversas. Todas unidas pela fé. A cada domingo a gente anda aproximadamente 15 quilômetros em encontros que duram, em média, três horas. Essa foi a primeira vez que visitamos juntos o Santuário de Nossa Senhora Aparecida. Viemos para assistir à missa das 9h deste domingo. Estamos todos muito felizes e realizados com essa caminhada que teve como destino esse lugar que é tão abençoado”, enfatizou. 


Pároco e reitor do santuário, o padre Rodolfo Trisltz destacou que o santuário costuma receber milhares de visitantes todos os fins de semana. “Mas essa é a primeira vez que estamos recepcionando o grupo Caminhada da Fé. Todos são muito bem-vindos em nossa paróquia, que no ano passado foi incluída pelo governo do Paraná como entre os pontos turísticos oficiais do estado”, destacou. 


PANDEMIA

Segundo ele, antes da pandemia o santuário costumava receber cerca de três mil pessoas todos os fins de semana, entre romeiros de fora e católicos de Londrina. “Nos últimos meses esse número caiu para cerca de mil pessoas por fim de semana. Para atender a essa demanda celebramos três missas aos sábados, às 7h, 17h e 19h30. E cinco missas aos domingos, às 7h, 9h, 11h, 16h e 19h. Além disso, os visitantes podem conhecer a sala de promessas e a sala de velas. Outro grande diferencial é que nós somos a única paróquia da cidade a oferecer o sacramento da confissão todos os dias em três confessionários que foram adaptados com uma barreira de acrílico para garantir a segurança de todos durante a pandemia”, destacou. 




 Grupos de peregrinos interessados em agendar visitas ao santuário podem entrar em contato pelos telefone (43) 3329-1039. “Quando há visitas agendadas, a equipe da paróquia já deixa bancos separados na igreja para acomodar o grupo e também entra em contato com Polícia Rodoviária e com a prefeitura para avisar sobre a romaria e cuidar dos trâmites burocráticos para que a caminhada seja feita com segurança”, ressaltou o padre Rodolfo Trisltz. 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Tudo sobre:

Últimas notícias

Continue lendo