Helsinque, 01 (AE-DOW JONES) - A fabricante finlandesa de equipamentos telefônicos Nokia informou que registrou um crescimento de 57% no seu lucro líquido de 1999, que totalizou 3 85 bilhões de euros (US$ 3,77 bilhões), desconsiderando os descontos de tributos. Em 1998, a empresa havia computado um lucro pré-impostos de 2,46 bilhões de euros. As vendas líquidas da companhia totalizaram 19,77 bilhões de euros em 1999, um crescimento de 48% em comparação às vendas de 13,33 bilhões de euros em 1998. No quarto trimestre de 1999, as vendas líquidas cresceram para 6,37 bilhões de euros (US$ 6,23 bilhões), 46% acima dos 4,35 bilhões de euros vendidos em 1998.
As vendas de telefones celulares dispararam para 4,2 bilhões de euros (US$ 4,1 bilhões), acima do resultado de 2,7 bilhões de euros obtido no quarto trimestre de 1998. "O contínuo crescimento e os excelentes lucros no quarto trimestre fizeram com que a empresa tivesse uma performance recorde em 1999", disse Jorma Ollila, CEO da Nokia.
A Nokia, maior fornecedora de equipamentos móveis do mundo, possui 55 mil empregados. A companhia informou que sua meta é crescer entre 30% e 40% neste ano. As ações da Nokia, que desbancou, no ano passado, a Motorola do posto de número 1 em telefones celulares, subiram 5% para 194,4 euros em Helsinque, no meio desta manhã. O preço dos papéis da empresa triplicou no ano passado, fazendo com que a Nokia se tornasse a maior companhia listada em Bolsa em capitalização de mercado, com um valor de 223 bilhões de euros. As ações da companhia também foram alavancadas pelas notícias de que o magnata da mídia Rupert Murdoch, presidente do grupo norte-americano News Corp., estaria conversando com a Nokia para distribuir conteúdo de mídia e entretenimento por meio da nova geração de telefones celulares da Nokia.