Nível das águas baixa e milhares de pessoas se salvam nas enchentes de Moçambique3/Mar, 17:42 Chibuto, 03 (AE-AP) - O nível das águas baixou inesperadamente nesta sexta-feira (03) no inundado vale do Rio Limpopo, libertando milhares de pessoas obrigadas a se refugiar no topo de árvores, telhados e planaltos nos últimos dias. Apesar disso, mais de 15.000 pessoas permanecem ilhadas no vale do Rio Save e a maioria delas passou mais de uma semana sem comida nem água limpa. O tenente-coronel Jaco Klopper, comandante da operação de resgate sul-africana, disse que equipes de resgate imaginavam que a maioria das pessoas afetadas pelo transbordamente do Rio Limpopo estava a salvo. "Nós enviaremos três aviões (sábado) para inspecionar a área e nos deixar certos disto", informou. As operações de resgate estão previstas para durar mais três ou quatro dias e o retrocesso das águas foi recebido com satisfação pelas equipes humanitárias. A Força Aérea da áfrica do Sul resgatou mais de 12.000 pessoas das enchentes desde o dia 11 de fevereiro. Os esforços de resgate foram concentrados na região do Rio Limpopo e na província sulista de Gaza. Mais ao norte, o Rio Save também foi duramente afetado. Apesar de o nível das águas deste rio estar mais baixo do que seu recorde, a água ainda transbordava, disseram autoridades locais nesta sexta-feira. Apenas dois helicópteros trabalhavam hoje nas operações de resgate na região. Autoridades acreditam que o número de mortos em decorrência das enchentes esteja na casa dos milhares. A coleta de cadáveres está sendo dificultada pela falta de sacolas de corpos.