São Paulo, 28 (AE) - O general da reserva Newton Cruz, ex-chefe da Agência Central do extinto SNI (Serviço Nacional de Informações), em tumultuada entrevista ao Roda Viva, da TV Cultura, revelou ter sido convidado por Paulo Maluf a participar de um golpe militar para impedir que Tancredo Neves assumisse a Presidência da República. Como se recorda, em 1985, o ex-prefeito de São Paulo foi derrotado, no Colégio Eleitoral, ao disputar com o então governador de Minas, Tancredo Neves, quem seria o sucessor de João Batista Figueiredo. Cruz explicou que Maluf esteve pessoalmente em sua casa, em Brasília, para lhe fazer a proposta. Em troca, prometeu-lhe a chefia do SNI em seu governo. "Você vai ser o chefe do SNI", teria lhe dito Maluf.
O general classificou de absurdo o projeto do ex-prefeito. Newton Cruz soltou sua metralhadora giratória contra vários de seus colegas de farda; disse que o País não vive uma democracia verdadeira e que jamais pertenceu à chamada "linha dura" do regime militar. "Essa gente da linha dura era minha inimiga, vivia espalhando boatos a meu respeito". Mas suas críticas maiores foram dirigidas ao ex-presidente Geisel e a seu chefe do Gabinete Civil, general Golbery do Couto e Silva. Os dois, segundo sua versão, decidiram colocar Figueiredo na Presidência certos de que continuariam mandando no País. "Só que esqueceram de avisar o Figueiredo", ironizou. Revelou ter escrito um artigo para rebater todas as alusões negativas feitas a Figueiredo por Geisel, em suas memórias ditadas a pesquisadores da Fundação Getúlio Vargas. "Os dois (Geisel e Golbery) foram maledicentes (com Figueiredo)".
Para o general, o presidente Geisel jogou para a arquibancada quando das mortes, em 1975, do jornalista Wladmir Herzog e do operário Manuel Fiel Filho, nas dependências do Doi-Codi de São Paulo. Ou seja, decidiu pela demissão do então comandante do II Exército, general Ednardo Dávila Mello, com o que acabou contribuindo para que as mortes deixassem de ser apuradas devidamente. Ednardo, para Newton Cruz, virou o bode expiatório dos episódios. "E o Geisel acabou se saindo bem; iludiu vocês todos, jornalistas".