Porto Alegre, 1 (AE) - A nova diretoria executiva da Companhia Riograndense de Telecomunicações (CRT), formada por representantes da Tele Centro Sul (TCS), informou hoje que não tem nenhum plano fechado sobre a revisão do quadro de funcionários da operadora, hoje em 3,7 mil. O diretor administrativo, João Francisco Rached Oliveira, disse que os novos administradores vão respeitar a "cultura local" da CRT e aproveitar o conhecimento dos profissionais locais no desenvolvimento dos serviços das demais empresas controladas pela TCS. "A Tele Centro Sul abrirá oportunidades de carreira nas outras operadoras", disse.
Conforme o executivo, a empresa busca sempre identificar as "melhores práticas" de terceirização de serviços existentes no mundo. Admitiu, porém, que ainda "é muito difícil" identificar o índice ideal. Rached informou ainda que a empresa ofereceu um abono de R$ 1 mil aos funcionários , referente à participação nos resultados operacionais de 1999. A proposta foi feita ontem (29) ao Sindicato dos Telefônicos do Estado (Sinttel), que reivindica um bônus de R$ 1,5 mil.