De carro, bicicleta e a pé, milhões de recenseadores começaram ontem a realizar a maior contagem já feita da população da China - tendo menos de duas semanas para contar mais de um bilhão de pessoas.
Para o recenseador Rong Kaiyue, o primeiro dia do quinto censo nacional da China significou ir de porta em porta em um dos muitos complexos de apartamentos de Pequim perguntando às pessoas sobre elas mesmas e sobre a família delas.
‘‘Quanto anos você tem? Qual sua etnia? Há quanto tempo você vive aqui?’’ são algumas das 21 perguntas que ele faz. Rong escreve as respostas num formulário que os pesquisados assinam ao fim da entrevista de 10 minutos.
Nos próximos 10 dias, Rong e seis milhões de colegas recenseadores planejam promover tais visitas a todos os 350 milhões de lares da China no primeiro grande censo populacional em 10 anos da mais habitada nação do planeta.
Além do número de habitantes, o censo oferecerá a funcionários do governo uma série de estatísticas fundamentais necessárias para o planejamento político econômico e providenciará uma estimativa do sucesso dos esforços de duas décadas para limitar muitos casais a terem apenas um filho.
Desde o censo de 1990, que determinou que o país tinha 1,13 bilhão de habitantes, estima-se que a população da China cresceu para pelo menos 1,26 bilhão.
Autoridades esperam também descobrir o tamanho do imenso exército de trabalhadores migrantes da China, enquanto demógrafos querem saber se a diferença do número entre homens e mulheres - causada pela tradicional preferência das famílias por meninos - aumentou.
Impressionantes constatações foram registradas já no primeiro dia. Recenseadores na cidade central de Wuhan descobriram mais de 8.000 mortes não declaradas, algumas mantidas em segredo aparentemente para famílias continuarem recebendo aposentadorias, divulgou o estatal Beijing Morning Post.
Mesmo líderes do governista Partido Comunista foram entrevistados. A televisão estatal mostrou o presidente Jiang Zemin, o primeiro-ministro Zhu Rongji e o líder parlamentar Li Peng respondendo a recenseadores e assinando o formulário do censo. (Associated Presse
De Pequim)