Belo Horizonte, 01 (AE) - O promotor José Eduardo Souza Lima, de Caldas, no sul de Minas, enviou hoje à direção da estatal Indústrias Nucleares do Brasil (INB), ex-Nuclebrás, uma petição com perguntas relativas a denúncias de que a empresa está convertendo sua unidade no município em um depósito de lixo atômico. A INB terá 15 dias, a partir do recebimento da petição, para dar as respostas, que serão analisadas por um físico nuclear indicado pela Justiça. Caso não sejam satisfatórias, a unidade pode sofrer sanções e até ser embargada.