Santos, SP, 03 (AE) - Os morros de Santos, São Vicente e Guarujá, na Baixada Santista, permaneceram ontem em estado de alerta por causa das fortes chuvas que vêm atingindo a região desde a passagem do ano. Da noite de sexta-feira até hoje, a Coordenadoria da Defesa Civil de Santos registrou 29 deslizamentos em 17 morros. Um total de 16 imóveis, localizados em áreas de risco das três cidades, foram interditados no domingo. Técnicos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e do Instituto de Geologia estão vistoriando as encostas da região.
A situação mais grave era a do Morro de Santa Terezinha, em Santos, onde os deslizamentos da encosta prejudicaram o acesso a um condomínio de luxo, que foi orientado a retirar todo o entulho para liberar a passagem. Nos morros do José Menino, Pacheco e São Bento, também em Santos, a situação também era preocupante, mas sob controle. Em São Vicente, quatro residências de veraneio da Rua da Constituição, na encosta do Morro do Itararé, foram interditadas, por precaução. As famílias foram orientadas a deixar os imóveis.
Chuvas - O volume de chuvas foi tão grande, que houve transbordamento dos canais, provocando muitas queixas da população, especialmente nas proximidades das avenidas Pinheiro Machado, Bernardino de Campos e Washigton Luís. Muitas garagens subterrâneas ficaram inundadas. De acordo com a Secretaria de Obras e Desenvolvimento Urbano de Santos, não houve fechamento das comportas, como muitos moradores chegaram a suspeitar. Segundo a prefeitura, o problema ocorreu porque as chuvas coincidiram com a maré alta, em torno de um metro e meio, no sábado.
Neste dia, foram registrados 68 milímetros de precipitação, quase equivalente ao volume de chuva de todo o mês de novembro, que foi de 80 mm. Com as fortes pancadas do último dia do ano, dezembro fechou com 427 milímetros, o maior volume de chuvas dos últimos 15 anos. O acumulado das últimas 72 horas hoje era de 212,9 milímetros. Guarujá - Dos 16 morros de Guarujá, dez encontram-se em área de risco. Seis famílias foram removidas às pressas dos morros da Vila Baiana, Cachoeira e Engenho, onde foi detectado risco de desabamento. Em Cubatão, foi mantido o estado de atenção, uma vez que o volume de chuvas foi o menor da região.