Ministro diz que recepção a Pinochet recorda invasores nazistas3/Mar, 17:14 Santiago, 03 (AE-AP) - O ministro secretário-geral da Presidência do Chile, José Miguel Insulza, disse nesta sexta-feira (03) que a forma pela qual foi recebido o general Augusto Pinochet pelas forças armadas chilenas fez recordar o ingresso das tropas nazistas nos países invadidos. "Ao governo pareceu que este tipo de cerimônia, tocando alguns hinos, recordam os europeus que devem estar vendo o ingresso das tropas nazistas em suas cidades", disse Insulza aos jornalistas. Insulza será, a partir de 11 de março, chefe do gabinete ministerial do presidente eleito, o socialista Ricardo Lagos. O governo protestou e expressou sua insatisfação ao Exército hoje pela forma como Pinochet foi acolhido depois de ter sido libertado em Londres. As forças armadas receberam o ex-general em cerimônia realizada em uma base aérea à qual compareceram centenas de convidados especiais, entre eles ex-militares e dirigentes políticos direitistas. Uma banda militar interpretou hinos militares enquanto Pinochet, com uma expressão feliz, saudava os chefes das forças armadas e seus familiares. A principal crítica de Insulza referia-se ao fato de a banda militar ter interpretado canções de cunho nazista como "Lily Marlene". Aparentemente, após o protesto das autoridades do governo do presidente Eduardo Frei, o Exército baixou o tom da celebração e seu comandante em chefe, general Ricardo Izurieta, não leu um discurso que pretendia pronunciar.