Salvador, 04 (AE) - O ministro das Minas e Energia, Rodolfo Tourinho, lançou hoje, em Salvador, o programa Luz no Campo que vai beneficiar oito Estados, eletrificando 1,1 milhão de domicílios e propriedades rurais. Serão investidos cerca de R$ 2,7 bilhões em três anos, recursos da Eletrobrás somados a contrapartidas de estatais do setor elétrico privatizadas. Para a segunda fase, a ser desenvolvida após o ano 2002, o governo federal vai pedir empréstimo ao Banco Interamericano de Desenvolvimento.
Segundo Tourinho, o Luz no Campo, certamente será o maior projeto este ano de sua pasta. "Queremos acabar com o problema da falta de energia no interior do Brasil, pois esse talvez seja o sinal mais visível de pobreza", disse. O primeiro Estado beneficiado com o programa será a Bahia, que receberá R$ 235 milhões. Na assinatura do contrato, hoje, Tourinho autorizou a disponibilização da primeira parcela, de R$ 50 milhões, para a implantação de 1.900 quilômetros de rede de distribuição. Estima-se que 500 mil pessoas sejam beneficiadas com o programa na Bahia e cerca de cinco milhões em todo o País.
Combustíveis - Sem conseguir conter, apenas com diálogo, o aumento dos combustíveis nos postos brasileiros, o ministro Rodolfo Tourinho decidiu criar postos reguladores. Ele informou já ter pedido autorização à Agência Nacional de Petróleo (ANJ) e acredita que em seis meses os novos pontos de venda já estarão funcionando. "Vamos não só influenciar no preço, mas também demonstraremos qual é o preço adequado a ser cobrado numa determinada região", salientou, achando que a partir de então, os consumidores passarão a comprar mais barato.