Brasília, 23 (AE) - Acabam de deixar o Palácio da Alvorada três membros da comissão especial mista do Congresso que examinou propostas de combate à pobreza. Os senadores Marina Silva (PT-AC) e Maguito Vilela (PMDB-GO) e o deputado Roberto Brant (PSDB-MG) entregaram ao presidente Fernando Henrique Cardoso o relatório da comissão. Um dos pontos do documento afirma que o salário mínimo é fator de indução da pobreza no País e propõe uma recuperação anual do mínimo, para que possa custear as despesas básicas de uma família. Segundo Marina Silva, hoje cerca de 15 milhões de pessoas vivem do mínimo no País, daí a necessidade de recuperação do seu poder aquisitivo. Por seu turno, Roberto Brant disse que, durante a conversa com o presidente, os parlamentares não falaram com ele sobre o valor do mínimo que deverá ser anunciado hoje pelo governo. Quando indagado se o mínimo seria de R$ 150,00, ele disse achar que será maior.