Lisboa, 23 (AE) - Para contrabalançar o peso dos Estados Unidos no seu vizinho do sul, a União Européia e o México assinaram hoje em Portugal um acordo de livre comércio que vai eliminar até 2007 todas as taxas alfandegárias entre os dois lados. Trata-se do mais amplo acordo fechado pela União Européia com um país fora da Europa.
Quando o acordo entrar em vigor, em 1.º de julho, 48% das exportações de produtos industriais do bloco europeu vão entrar no México sem pagar taxas, enquanto 82% dos produtos industriais mexicanos terão o mesmo tratamento na União Européia. Em 2003, inicia-se a segunda fase do acordo, em que a taxa máxima será de 5% e não poderá atingir mais de 35% dos produtos exportados de cada lado.
Com o acordo, o México passa a ser o primeiro Páis a ter um acordo tanto com a União Européia como com os Estados Unidos. Considerando a União Européia como um bloco único, atualmente o México tem o sétimo maior comércio mundial, com um total de importações e exportações de US$ 224 bilhões de dólares registrados em 1998. Grande parte desse comércio são de empresas norte-americanas que se deslocaram para o país em busca de salários mais baixos e menores encargos sociais, ainda que continuem fornecendo para o mercado dos Estados Unidos.
Além do acesso aos mercados, o acordo abrange normas de origem, normas técnicas, normas fitossanitárias, serviços, investimentos e propriedade intelectual.