Brasília, 23 (AE) - Os ânimos se exaltaram bastante, há pouco, na comissão especial da Câmara que estuda opções para reajuste do salário mínimo. O deputado Caio Riela (PTB-RS) deu gritos e murros na mesa, durante um bate-boca com o presidente da comissão, Paulo Lima (PMDB-SP). Está presente na comissão o ministro da Previdência, Waldeck Ornélas, para falar sobre o impacto do reajuste do mínimo sobre a Previdência. Mas membros da comissão estão manifestando sua mágoa com o governo pelo fato de que ele pretende anunciar, hoje à tarde, o valor do novo mínimo. A comissão está se sentindo atropelada. Riela indagou de Ornélas, antes que ele começasse a falar, se o ministro sabia se o presidente Fernando Henrique Cardoso vai mesmo baixar, hoje
uma medida provisória com o valor do novo mínimo. Paulo Lima argumentou que, primeiro, Ornélas fará exposição e, depois, responderá a questões de ordem. Mas Riela reclamou uma reposta para já, pois se ele confirmar a informação, os membros da comissão terão que ir embora e não fazer papel de palhaço. Riela anunciou desde já que, se o ministro disser que não sabe e, hoje à tarde, sair a MP, ele ocupará amanhã à tribuna do plenário da Câmara para mostrar esta contradição. Ornélas, que não chegou a responder logo a estes questionamentos, estava visivelmente constrangido com a situação, antes de iniciar a sua exposição.
Outra mágoa manifestada pelos membros da comissão foi o fato de que, para a reunião sobre o mínimo hoje à tarde, no Palácio do Planalto, foram convidados apenas o presidente da comissão especial e o relator, Eduardo Paes (PFL-RJ). Um dos deputados mais exaltados foi Luiz Antônio de Medeiros (PFL-SP), que teve cortado o som de seu microfone diante de sua exaltação. O presidente da comissão, Paulo Lima, disse que não vai admitir que o questionamento da MP sobre o salário mínimo vire motivo de teatro na comissão, alegando que o ministro veio explicar o impacto do reajuste do mínimo na Previdência, e não o valor do novo mínimo e a forma de anunciá-lo. Neste momento, o ministro Ornélas começa a sua exposição.