O médico Orion Villanueva acusado de prática clandestina de aborto está prestando serviços à comunidade, com base na Lei 9.099 que suspendeu condicionalmente o processo criminal. Em setembro do ano passado, após denúncia contra o médico, a Polícia de Rolândia (25 km a oeste de Londrina), cumpriu mandato de busca e apreensão na clínica atrás de material que pudesse comprovar a prática de aborto.
A polícia recolheu fichas de pacientes da região e do Estado de São Paulo e exames de ultra-sonografia. Na fossa da clínica foram encontrados pedaços de sondas, sacos plásticos e materiais que indicavam a realização de aborto. Villanueva prestou depoimentos e conseguiu a suspensão condicional. A clínica não foi fechada pelo Conselho Regional de Medicina e o médico continua clinicando.
O promotor de Justiça, Ideraldo José Real, responsável pelo processo, disse que foram abertos dois procedimentos. ‘‘No primeiro, já concluído, houve a suspensão condicional do processo. Mas há um inquérito policial em andamento, com base nas provas colhidas na clínica’’, disse.
Villanueva tem direito à suspensão condicional do processo desde que cumpra algumas determinações da Justiça entre elas a prestação de serviços à comunidade, desempenhe trabalhos lícitos e não se ausente da comarca. ‘‘Ele e a moça que abortou na clínica conseguiram o benefício. A moça já teve problemas e o processo contra ela deve continuar. Orion está cumprindo todas as determinações’’, comentou o promotor.
A denúncia contra a clínica ocorreu quando R. F., então com 22 anos, de Cornélio Procópio, fez uma consulta com o médico. Com sangramento, procurou a Fundação Arthur Thomas, onde foi atendida por um ginecologista que constatou o início de aborto e denunciou o caso à polícia. A delegada Geanne Aparecida dos Santos, que assumiu o inquérito, prefere não falar sobre o assunto. O escrivão de polícia, Waldomiro Bernardes de Souza, informou que a investigação está quase concluída.
Procurado pela Folha, o médico Villanueva disse que foi prejudicado pelo escândalo. ‘‘A milha clientela caiu bastante e este processo pesou negativamente para mim.’’ Ele evitou falar sobre o processo. E justificou: ‘‘A promotoria tem toda a história.’’