Recife, 02 (AE) - O corpo do marchand e dono da galeria Camargo Vilaça, Marcantônio Vilaça, de 37 anos, foi enterrado hoje pela manhã, no Cemitério Parque das Flores, no Recife. Ele era filho do ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Marcus Vinicius Vilaça. A causa da morte, ocorrida ontem (01), provavelmente enquanto Vilaça dormia, não foi determinada. Ele era solteiro, morava em São Paulo e estava passando o fim de ano com a família no Recife.
De acordo com o médico da família, Paulo Meireles, "antecedentes genéticos podem sugerir uma possível ocorrência de morte súbita por cardiopatia, mas não havia elementos clínicos para definir o que provocou a morte". O laudo preliminar do Instituto de Medicina Legal, para onde seu corpo foi encaminhado, também não definiu a causa da morte. Foram recolhidas amostras de tecidos para exames complementares.
Depois de participar de uma festa de réveillon na praia de Boa Viagem, Vilaça foi para o apartamento dos pais, no bairro de Boa Viagem, indo dormir quando já havia amanhecido. No início da noite, como ele ainda permanecia no quarto, foram acordá-lo e o encontraram morto. O médico Paulo Meireles foi chamado em seguida, às 19 horas.
O ministro Vilaça e sua mulher Maria do Carmo não compareceram ao enterro do filho. O ministro estava sedado e Maria do Carmo se recupera de uma cirurgia de coração feita há cerca de três semanas, depois de ter sofrido um enfarte. Marcus Vinicius Vilaça tem outros dois filhos, Rodrigo e Taciana, que é casada com o vice-governador de Pernambuco, José Mendonça Filho (PFL).