Rio, 07 (AE) - O ministro da Fazenda, Pedro Malan, negou há pouco, em coletiva no gabinete da delegacia do Ministério do Rio, que o governo tenha abandonado o controle das contas externas em benefício de taxas maiores de crescimento este ano. Segundo ele, a redução da alíquota de importação de cerca de 300 produtos anunciada esta semana pelo governo tem um peso pequeno na balança comercial brasileira. "Não vamos dar uma dimensão maior do que os 300 itens da pauta tem", afirmou o ministro, que se reuniu hoje com o ministro da Argentina, José Luis Machinea.