Mais de 150 pessoas procuraram o atendimento na UPA Sabará


Vitor Struck - Grupo Folha
Vitor Struck - Grupo Folha

Até o início da noite desta quarta-feira (25), pelo menos 142 pessoas haviam procurado o atendimento no Centro de Triagem para casos suspeitos do novo coronavírus instalado em frente à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Jardim Sabará, na avenida Arthur Thomas, na zona oeste de Londrina. O local é o ponto de referência para o atendimento de moradores com qualquer problema respiratório. 


Mais de 150 pessoas procuraram o atendimento na UPA Sabará
Gustavo Carneiro
 


De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, tudo transcorreu como o esperado e a maioria dos pacientes foi liberada para a observação dos sintomas. Mesmo assim, uma avaliação sobre os fluxos de trabalho vai ser feita ainda nesta semana para que eventuais melhorias sejam colocadas em prática.  




No local, um clínico geral, um enfermeiro e três técnicos em enfermagem do município devidamente amparados por uma série de EPIs (Equipamentos de Proteção Individua) estão recebendo a população. Além de medir a temperatura corporal, uma série perguntas e orientações está sendo feita. Marcações no chão com a distância segura entre pacientes e servidores dificultam ainda mais a transmissão do covid-19.  


“Aumentamos o número de casos descartados e isso mostra que estamos no caminho certo. Todas as medidas que estamos adotando são avaliadas constantemente e não podemos abaixar a guarda neste momento. Simplesmente achar que já é possível dar uma relaxada e voltar tudo ao normal, de forma alguma”, pediu o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado. 


Após a declaração do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na noite desta terça (24), contrária ao isolamento social, empresários do setor de bares e restaurantes deram início a um forte debate em grupos da cidade para discutir a retomada das atividades. Questionado sobre a repercussão, Machado tornou a defender o isolamento como medida primordial. 


“Pelo contrário! Ainda não chegamos ao período de circulação viral importante na cidade, as medidas vêm justamente para postergar o avanço da doença. Todos os países que não tomaram as medidas adequadas [enfrentaram] o que vimos na Itália, China e a própria comparação com Miami. Não é o momento de sair na rua ou achar que está de férias”, reforçou.

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Continue lendo


Últimas notícias