Pequim, 29 (AE-AP) - Procurando amenizar as tensões em relação a Taiwan, o comandante das forças norte-americanas no Pacífico alertou aos líderes militares chineses que qualquer tipo de uso de força contra a ilha seria recebido "com grande preocupação" por Washington, informou um oficial dos Estados Unidos.
O apelo do almirante Dennis Blair foi feito em meio às crescentes pressões por parte dos chineses sobre Taiwan às vésperas das eleições presidenciais na ilha, marcadas para 18 de março.
Em declaração feita na semana passada, a China esclareceu pela primeira vez que Taiwan corre o risco de ser atacada se continuar rechaçando os pedidos de negociações para a reunificação.
O assunto predominou de tal maneira a reunião de hoje (29) entre Blair, o ministro de Defesa da China, Chi Haotian, e o general Fu Quanyou que outros assuntos mal foram discutidos.
O encontro procurava restabelecer os contatos entre os dois exércitos, afetados desde que aviões norte-americanos atacaram a Embaixada da China em Belgrado durante os ataques da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) contra a Iugoslávia.