São Paulo, 10 (AE) - O decreto de 27 de dezembro do governador paulista Mário Covas, que cria salvaguardas contra a guerra fiscal, é muito bom e deixa São Paulo com mecanismos que permitirão ao Estado se defender contra atitudes ilegais de outros Estados na área fiscal, que servem para atrair companhias que aqui estão instaladas. A opinião é do deputado Emerson Kapaz (PPS-SP), ex-secretário de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento no primeiro mandato do governador Covas.
Segundo Kapaz, não é fácil se enfrentar a guerra fiscal que alguns Estados realizam contra São Paulo, para atrair as empresas que estão instaladas no Estado. "Alguns Estados oferecem créditos fiscais incríveis. Infelizmente é isto que está ocorrendo no País. Para se acabar com a guerra fiscal, só uma reforma tributária eficiente."
Kapaz explicou que quando era secretário, as pressões de outros Estados para atrair empresas instaladas em São Paulo eram muito fortes. "Não era fácil suportar. Agora São Paulo tem mecanismos para se defender".