Justiça dá prazo para sem-terra desocuparem fazenda em AL; eles promentem resistir2/Mar, 18:31 Por Ricardo Rodrigues Maceió, 02 (AE) - A Justiça deu prazo até a próxima quinta-feira (09) para que as 56 famílias ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) que ocupam a Fazenda Lindóia, em Marechal Deodoro, a 32 quilômetros da capital, deixem o local. Os sem-terra estão acampados na área há quatro meses. A ordem de despejo foi entregue por um oficial de Justiça na presença de integrantes da Comissão de Direitos Humanos e oito policiais. Os sem-terra prometem resitir a ordem de despejo. Segundo Marco Antônio da Silva (Marron), um dos líderes do MST no acampamneto, os técnicos da Companhia de Desenvolvimento de Alagoas (Codeal), alegam que a área é um parque industrial onde há tubulações explosivas. "Os usineiros plantaram cana no mesmo local por mais de dez anos e nunca houve risco, por que agora teria?", questionou. De acordo com as lideranças, eles só sairão da propriedade se o governo do Estado conseguir um local para transferir as famílias afetadas. Os sem-terra já plantaram milho, feijão, verduras, mandioca e estão revoltados com a ordem, exatamento no momento da colheita.