Brasília, 02 (AE) - O ministro do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Raul Jungmann, designou o ouvidor agrário nacional, Gercino José da Silva Filho, para acompanhar, em Alagoas, a investigação sobre o confronto entre pistoleiros e sem-terra ocorrido hoje na Fazenda São Pedro, no município de Atalaia, que culminou com a morte do sem-terra José Lenilson dos Santos, de 28 anos, e deixou outros dois feridos. Jungmann também enviou telegrama ao presidente do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST), João Pedro Stédile. Além de lamentar o episódio, o ministro comunicou o caso ao Ministério da Justiça e pediu ao governo de Alagoas apuração rápida do atentado.
Segundo o MST, o conflito foi causado por um grupo de 18 pistoleiros armados. O ministro pediu "justiça e cadeia" para os autores da morte do sem-terra. "Lamento que a violência tenha colhido a vida do sem-terra antes que a reforma agrária pudesse transformá-lo em assentado", assinalou Jungmann, que disse estar revoltado com o conflito naa Fazenda São Pedro. Segundo o ministro, no que depender o Ministério do Desenvolvimento Agrário o crime praticado não vai ficar impune. Ele assegurou que fará tudo que for necessário para elucidar o caso.