Cuiabá, 29 (AE) - Os 156 juízes estaduais do Mato Grosso querem privilégio idêntico ao dos magistrados federais, militares e do Trabalho: o auxílio-moradia de até R$ 3 mil. Segundo o presidente da Associação Matogrossense dos Magistrados (Amam), José Jurandir de Lima, a categoria estuda formas de garantir também algum tipo de abono ou reposição salarial. "Temos direito de lutar pela equivalência da magistratura", disse, referindo-se ao efeito cascata deflagrado a partir da liminar concedida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Nelson Jobim, que esvaziou a greve prevista para começar ontem (28).