Porto Alegre, 29 (AE) - Os juízes do Rio Grande do Sul esperam que o Supremo Tribunal Federal (STF) revise uma liminar concedida em 1999 ao governo gaúcho, depois da decisão do ministro Nelson Jobim. O ministro concedeu liminar aos juízes federais garantindo a eles pagamento de parcela autônoma - com valor correspondente ao auxílio-moradia. No caso dos magistrados gaúchos, a decisão de 1999 impediu aumento na verba de representação. A verba foi o instrumento usado para equiparar os vencimentos dos magistrados aos dos deputados estaduais. Ela é semelhante em objetivo à parcela autônoma que foi concedida por Jobim aos juízes federais - as duas servem para equiparar vencimentos da magistratura. Com o aumento da verba, os juízes gaúchos passariam a receber 75% do salário dos deputados federais, incluindo neste cálculo o auxílio-moradia. A raiz da questão está no fato de que os deputados estaduais abriram mão do adicional.