Juiz nega pedido de revogação da prisão do lutador Ryan Gracie3/Mar, 17:21 Por Andréia Maia Rio, 03 (AE) - O juiz João Guilherme Chaves da Rosa Filho, do 1º Tribunal do Júri do Rio, negou o pedido de revogação da prisão do lutador de jiu-jítsu Ryan Gracie, de 26 anos. A decisão saiu ontem à noite depois que o Ministério Público deu parecer contrário a liberade provisória do lutador. Ryan Gracie, que não tem curso superior, está numa cela da Polinter, na zona portuária, com outros presos comuns, desde quarta-feira. Ele é acusado de esfaquear Marcus Vinícius Marins da Rosa, de 25 anos, na danceteria Ilha da Fantasia, na Barra da Tijuca, na zona oeste, no dia 13 de fevereiro. Segundo agentes da Polinter, o rapaz passa o dia lendo a Bíblia e o livro "Operação Cavalo de Tróia", que foram dados de presente pela família do lutador. Ele voltará ao tribunal dia 17 para a audiência das testemunhas de acusação. Na sessão, serão ouvidos amigos de Rosa e de Ryan que presenciaram a briga. O advogado do lutador André Luiz Anet informou que vai recorrer da decisão do juiz e entrará com pedido de habeas-corpus, após o carnaval. Para evitar confusões, o suprefeito da Barra da Tijuca, Rodrigo Bethlem, o delegado da 16ª Delegacia da Barra da Tijuca, Napoleão Salgado e representantes de dez casas noturnas da região estão elaborando uma lista com os nomes dos jovens que promovem brigas. Eles serão impedidos de entrar nas danceterias. A relação não foi divulgada pela polícia, porque alguns jovens são apenas suspeitos.