Jorge Cernev deixa legado para a história de Londrina

Professor lecionou até aos 70 anos e está na memória de milhares de londrinenses

Walkiria Vieira - Grupo Folha
Walkiria Vieira - Grupo Folha

.
. | Arquivo Pessoal
 


Faleceu na tarde dessa quarta, 26, o professor e historiador Jorge Cernev, aos 85 anos de idade. Natural de Quatá, interior de São Paulo, aos três anos de idade mudou-se com a  família para a Colônia Concórdia, em Ibiporã, no ano de 1937. Filho de imigrantes búlgaros, começou a trabalhar muito cedo no comércio, na ótica da família Bugacov e é considerado um dos fundadores da UEL (Universidade Estadual de Londrina), onde atuou por 38 anos como docente de Filosofia, História e chefe de departamento. Foi primeiro chefe de departamento de História e o segundo diretor do Centro de Ciências Humanas. 


Reconhecido por onde circulasse, o  mestre também foi professor e inspetor do Colégio Vicente Rijo. "Era impossível sair com ele e não receber uma sequência de cumprimentos", comenta  o advogado Peterson Dantas, 45 anos, genro de Cernev.  Fundador e criador do Museu Histórico de Londrina, o livro "Liberalismo e Colonização - o caso do Norte do Paraná, editora UEL, é considerado sua obra mais importante- na qual traz toda a pesquisa da formação de Londrina, desde o surgimento da Companhia de Terras do Norte do Paraná . 




Membro da Primeira Igreja Batista  de Londrina, dedicou-se por anos ao voluntariado à unidade na incansável arte de passar adiante os seus conhecimentos. Colunista da Folha de Londrina, assinou, por anos, "Memória e Cotidiano", conjunto de textos que rendeu até um livro, lembrou Dantas. Recentemente, Jorge Cernev foi homenageado por toda a sua contribuição no documentário  Circuito de Capelas de Ibiporã. 


 Casado com a professora  aposentada do Departamento de Sociologia da UEL, Eunilda Kemmer Cernerv, 78 anos, o formador inspirou professores de História respeitados em toda a região.  "A riqueza não está nos cofres, mas no bem-estar do povo, que precisa ser alimentado no estômago e nas ideias", era um de seus pensamentos ao exaltar o conhecimento.


Além da esposa, Cernev deixa três filhos Andrey, Adrian e Francine, todos professores doutores, e "partiu sereno, com a sensação e dever cumprido", conta o genro. "Ele era muito tranquilo, organizado e ligado a Deus. Conheceu o Egito, Israel, fez muitos amigos e sempre incentivou a leitura. Deixa muita saudade graças a sua sabedoria". Os netos Vivian, 13 anos e Christian, 9,  também se rendem às homenagens ao grande professor. Morador da rua Hugo Cabral, área central de Londrina, Jorge Cernev lutou contra o câncer e um tumor no pâncreas. 




O velório será realizado no cemitério Parque das Alamandas, a partir das 8 horas desta quinta-feira (27) e o sepultamento será às 10 da manhã. 

Como você avalia o conteúdo que acabou ler?

Pouco satisfeito
Satisfeito
Muito satisfeito

Últimas notícias

Continue lendo