Brasília, 29 (AE) - O governador de Minas Gerais, Itamar Franco (sem partido), disse hoje que a decisão sobre o reajuste dos salários dos juízes demonstra que o governo federal enfrenta um momento de anormalidade, promiscuidade e desgoverno. "É um auxílio-moradia que de moradia não tem nada", disse o governador, depois de participar de debate na comissão especial da Câmara sobre a transposição das águas do Rio São Francisco. Considerou lamentável que o governo não tenha apresentado até agora um estudo de impacto nas contas públicas com relação ao reajuste do salário mínimo proposto pelo PFL e agora pelo PSDB. "Estamos aguardando para saber do governo qual o impacto nas contas." Segundo ele, o governo deveria valorizar mais a necessidade dos trabalhadores que outros aspectos. Durante a discussão na comissão, propôs que o Congresso apresente uma proposta que proíba privatização do uso dos rios. O presidente da comissão, deputado Henrique Eduardo Alves (PFL-RN), disse que a proposta de Itamar será discutida na comissão.