Agência Estado
De Florianópolis
O delegado Almiro Costa, da comarca de Rio do Sul, encaminhou ontem ao Fórum de Trombudo Central os inquéritos policiais dos acidentes dos dias 12 e 13 na BR-470, perto de Pouso Redondo (SC). Nos acidentes com ônibus de turismo argentinos 45 pessoas morreram.
O delegado pediu a prisão preventiva dos dois motoristas. Victor Hugo Jaime, 26 anos, que dirigia o ônibus da empresa Gimenez Viajes na quarta-feira, 12, e Horácio Sotelo, 33 anos, do segundo acidente, dia 13, foram indiciados por homicídio preterdoloso. De acordo com o delegado, neste tipo de homicídio ‘‘a culpa é tao gritante que se aproxima do dolo, que é a intenção de matar’’.
Jaime está preso em Ituporanga e Sotelo no Presídio de Rio do Sul. Todos os depoimentos das testemunhas confirmam que eles estavam em em alta velocidade. ‘‘Foi a única causa dos dois desastres’’, afirma o delegado.
Os laudos da Polícia Rodoviária Federal comprovam que as condições da rodovia eram boas e que não havia neblina na hora da colisão. A perícia feita pela Polícia Técnica da Secretaria de Segurança Pública do Estado mostrou que não havia problemas mecânicos nos dois veículos. Pneus, tração e sistema de freios estavam em perfeitas condiçoes.
O disco do tacógrafo do primeiro ônibus foi mandado para leitura da velocidade em uma empresa em Curitiba (PR). Os discos do segundo acidente foram encontrados rasgados dentro do veículo, o que foi considerado uma irregularidade grave pelo diretor da Polícia Técnica, Celito Cordioli. Os bancos desse ônibus também cederam e foram param frente na do acidente.
Apenas um ferido permanece internado no Hospital Regional de Rio do Sul. Carlos Antônio Tobaldini, de 35 anos, deixou a UTI anteontem. A brasileira Algarete do Carmo Borgueti, de 33 anos, recebeu alta ontem.